Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Movimento em aeroportos cresceu 13% durante a Copa do Mundo

Segundo dados da Secretaria de Aviação Civil (SAC), os 21 principais aeroportos brasileiros receberam 17,8 milhões de passageiros

Por Da Redação 23 jul 2014, 17h07

Os 21 principais aeroportos brasileiros, que concentraram o fluxo de torcedores durante a Copa do Mundo, receberam 17,8 milhões de passageiros entre os dias 10 de junho e 15 de julho. Esse intervalo de tempo compreende o período entre dois dias antes do início e dois dias depois da final do mundial. O número é quase 13% maior que o registrado em igual período do ano passado, quando esses mesmos terminais receberam 15,8 milhões de pessoas. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC-PR).

Guarulhos (SP) foi o aeroporto que mais movimentou passageiros durante a Copa, com 4,1 milhões de viajantes. O aeroporto do Galeão (RJ) registrou fluxo de 1,92 milhão de passageiros. Em Brasília (DF), foram 1,77 milhão de passageiros no período, enquanto em Congonhas, na capital paulista, houve 1,41 milhão de passageiros. Em Confins (MG) foi registrada movimentação de 1,12 milhão de passageiros.

Leia também:

Anac faz ‘happy hour’ para festejar fim da Copa sem caos aéreo

Média de ocupação de voos atinge 80% na Copa, diz Abear

O recorde de movimento nos aeroportos brasileiros foi registrado em 14 de julho, dia seguinte à final entre Alemanha e Argentina, um dos maiores picos de movimentação do ano, se considerada toda a malha: 560 mil passageiros.

Em Salvador, por exemplo, a Copa atraiu mais gente para o aeroporto do que o Carnaval, o principal evento anual do calendário turístico. Foram 36,7 mil pessoas no dia 14 de junho, 15% a mais do que no dia de maior movimento do Carnaval deste ano, cita a SAC.

Continua após a publicidade

No Rio de Janeiro, o dia 14 deste mês bateu recorde histórico de movimentação (101,5 mil pessoas) nos aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim. Isso significa cerca de 5% mais do que o movimento no dia seguinte à final da Copa das Confederações, em 2013, quando circularam 95,6 mil pessoas nos dois terminais. No aeroporto de Guarulhos o pico foi no dia 9 de julho, com 1.040 voos. Nesse dia, em média, um voo pousou ou decolou no aeroporto a cada 1 minuto e 23 segundos, ou seja, 43 movimentos por hora.

“Graças ao planejamento rigoroso e aos investimentos realizados desde 2011 na ampliação e reforma dos aeroportos, pudemos operar essa estrutura e manejar esse pico de demanda com alto grau de pontualidade”, afirmou o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco.

Leia ainda:

Justiça condena Anac, Infraero e empresas por caos aéreo

Slots de Congonhas serão redistribuídos pela Anac

O índice médio de atrasos superiores a 30 minutos nas partidas foi de 6,94% entre 10 de junho e 15 de julho. A SAC cita que, na União Europeia, os atrasos com mais de 30 minutos em todo o ano de 2013 representaram 7,6% do total. O balanço cita ainda que o tempo médio de restituição de bagagem nos aeroportos durante a Copa foi de 8 minutos e 36 segundos para os voos domésticos e de 28 minutos e 18 segundos nos internacionais. O check-in doméstico demorou, em média, menos de 11 minutos e a emigração ocorreu em 5 a 7 minutos.

A SAC argumenta que os principais aeroportos que atenderam as cidades-sede da Copa de 2014 receberam quatro vezes mais pessoas que os principais aeroportos da África do Sul durante a Copa de 2010. Segundo a Secretaria, passaram pelos terminais de passageiros sul-africanos cerca de 4 milhões e meio de pessoas entre 1º de junho e 17 de julho de 2010. Como comparação, a SAC cita que no Brasil, Guarulhos movimentou sozinho mais de 4 milhões de pessoas durante a Copa 2014.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês