Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Moody’s rebaixa ratings de Itália, Espanha, Portugal e mais três países

A agência de classificação de risco decidiu também colocar em perspectiva negativa as notas da dívida da França, Áustria e Reino Unido

A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou nesta segunda-feira as notas da dívida soberana da Itália, Espanha, Portugal, Malta, Eslováquia e Eslovênia, e colocou em perspectiva negativa as da França, Áustria e Reino Unido, que possuem a avaliação máxima (‘Aaa’).

A revisão para baixo das notas e perspectivas de um total de nove países europeus reflete a suscetibilidade dos crescentes riscos financeiros e macroeconômicos que emanam da crise da zona do euro, detalhou a agência em comunicado. Um mês atrás, outra agência, a Standard & Poor’s, também havia rebaixado as notas de novas países.

O rating da Itália passa de ‘A2’ para ‘A3’, ao passo que o da Espanha vê-se reduzido de ‘A1’ para ‘A3’. A nota de Portugal, por sua vez, cai de ‘Ba2’ para ‘Ba3’. Já as avaliações da dívida pública da Eslovênia e Eslováquia foram rebaixadas de ‘A1’ para ‘A2’, nos dois casos, enquanto a de Malta diminuiu de ‘A2’ a ‘A3’. A Moody’s coloca todas essas notas em perspectiva negativa.

A agência destaca como principal causa das medidas anunciadas nesta segunda-feira a incerteza sobre as reformas institucionais na zona do euro para reestruturar o marco econômico e fiscal. A empresa destaca ainda as dúvidas sobre os recursos que se tornarão disponíveis para abordar a crise. Por fim, a Moody’s nomeia as fracas perspectivas macroeconômicas na Europa, que, segundo a agência, ameaçam os planos de austeridade e as reformas estruturais necessárias para impulsionar a competitividade. Por outro lado, a entidade baseia sua decisão no impacto desses fatores sobre a confiança dos mercados, que prevê que continuará frágil e com alto potencial para oscilações.

No caso de Itália, Malta, Portugal, Eslováquia, Eslovênia e Espanha, a Moody’s justifica a perspectiva negativa devido à incerteza sobre as condições de financiamento nos próximos trimestres e o impacto correspondente na qualidade creditícia.

Quanto a Áustria, França e Reino Unido, os três países com nota máxima (‘Aaa’) que tiveram a perspectiva rebaixada de ‘estável’ para ‘negativa’, a mudança reflete, segundo a Moody’s, a existência de um número de pressões específicas que poderiam exacerbar a suscetibilidade das contas desses países e de seus programas de austeridade’.

(com agência EFE)