Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Moody’s rebaixa Grécia para categoria “à beira do calote”

Nota passa de 'Ca', que significa 'calote provável', para 'C', que quer dizer que o país está na iminência do default

A agência de classificação de risco Moody’s anunciou nesta sexta-feira que rebaixou os ratings dos bônus da Grécia em moeda local e estrangeira de “Ca” para “C”, levando o país para sua nota mais baixa possível. A nota “C” é dada aos países que estão na iminência de um default, enquanto a “Ca” corresponde aos emissores para os quais o calote é “provável”. A agência não informou sobre as perspectivas futuras.

“A anunciada proposta de troca de dívida implica que os credores privados participantes sofrerão perdas econômicas substanciais em sua carteira de títulos do governo grego”, disse em comunicado. A companhia estima que os credores que aderirem à proposta de reestruturação do endividamento do país terão perdas de “mais de 70%”.

Assim como a Moody’s, a agência Fitch também havia rebaixado, em 22 de fevereiro, os papéis soberanos da Grécia para a menor classificação possível, que equivale à condição “à beira de um calote”. Já a Standard & Poor’s, no último dia 27, anunciou a redução das notas de curto e longo prazo do país para a posição de ‘default’ (calote) seletivo – termo usado quando se crê que o tomador de recursos conseguirá arcar com apenas parte de suas obrigações.

A Moody’s entende que a operação de troca da dívida proposta por Atenas aos credores do setor privado – cujo sucesso é imperativo para permitir uma ajuda financeira suplementar da zona do euro – determinará se haverá ou não um calote das obrigações públicas gregas.

(com Reuters e Agence France-Presse)