Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Moody’s dá nota à emissão em debêntures da BrT

Por Da Redação
24 dez 2011, 08h14

Por Cynthia Decloedt

São Paulo – A Moody’s América Latina atribuiu um ratings Baa2/Aaa.br para a emissão de R$ 2,35 bilhões em debêntures locais seniores sem garantia de ativos reais com vencimento em 7 anos e afirmou todos os outros ratings da Brasil Telecom (BrT). Segundo a Moody’s, os recursos da nova emissão serão utilizados para melhorar o perfil de vencimento de dívida da Telemar Norte Leste e financiar sua expansão de capital.

A Moody’s informa ainda que “as novas debêntures aumentarão o índice de alavancagem no curto prazo, mas a maior parte dos recursos será utilizada para amortizar dívidas nos próximos três meses, e investimentos durante o primeiro trimestre de 2012, quando a alavancagem deve voltar aos níveis atuais”.

O grupo está passando por um processo de reorganização que deve ser concluído até o primeiro trimestre de 2012. Quando a reorganização for finalizada, a Telemar Participações S.A. será a controladora direta da Brasil Telecom, a qual deterá 100% das ações da Telemar Norte Leste com controle dos fluxos de caixa de todas as subsidiárias operacionais. A Tele Norte Participações será integrada à Brasil Telecom e deixará de existir.

Continua após a publicidade

A Moody’s explica que os US$ 150 milhões em bônus com vencimento em 2013 foram pagos em 19 de dezembro, por meio do exercício de opção de compra e que assim retira os ratings da Tele Norte Participações.

A Moody’s diz que, apesar de “o endividamento total da Telemar Norte Leste ter aumentado durante o último trimestre, principalmente devido à emissão de R$ 1,1 bilhões em bônus globais em setembro, e o saque de R$ 600 milhões em empréstimos com o BNDES, a Moody’s ainda vê a companhia mantendo uma política financeira prudente, com quase toda sua exposição a moedas estrangeiras protegida, robusta posição de caixa de R$ 10,9 bilhões em setembro de 2011 e forte medida de proteção de dívida, devido a sua grande geração de EBITDA (R$ 11,6 bilhões nos últimos doze meses findos em setembro de 2011)”.

Recentemente, diz a Moody’s, a companhia contratou uma linha de crédito compromissadas de 5 anos, no valor de US$ 1 bilhão, mostrando seu bom acesso ao mercado de capitais e fortalecendo o perfil de liquidez da empresa.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.