Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Monti teme que a crise da dívida leve à dissolução da zona do euro

Premiê italiano pediu apoio moral para países que estão em dificuldade econômica devido à crise financeira

Por Da Redação 5 ago 2012, 08h39

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, disse em entrevista à revista alemã Der Spiegel, publicada neste domingo, que teme a dissolução da eurozona caso a crise na região persista. Ele pede que os países do bloco trabalhem juntos para evitar essa situação.

Ele compara a construção da zona do euro com uma catedral e que o euro é hoje “a torre mais perfeita”. “Se o euro se converter em fator de discordância no continente, as bases do projeto europeu cairão”, diz. O primeiro-ministro da Itália pediu “margem de manobra” e “apoio moral” da Alemanha e outros membros do euro para que os países afetados pela crise financeira façam ajustes e reformas.

Leia mais:

Em momento dramático, Europa sofre com a falta de estadistas

BCE quer preservar zona do euro, diz Draghi

Rajoy pede à UE aprovação da união bancária em dezembro

“As pressões que acompanharam nos últimos anos a Eurozona já têm traços de uma dissolução psicológica da Europa”, alertou Monti. “Temos que trabalhar duro para evitar isso”, acrescentou o chefe de governo. Para ele, “as fundações do projeto europeu” estão em perigo.

Monti rejeitou na semana passada a ideia de um resgate para a Itália e disse estar à espera das medidas anunciadas pelo Banco Central Europeu (BCE) ante as dificuldades do país para conseguir financiamento nos mercados.

(Com Agence France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade