Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministros da Agricultura iberoamericanos debatem no Chile segurança alimentar

Santiago do Chile, 23 jul (EFE).- Os ministros da Agricultura de seis países da América do Sul se reunirão nesta terça-feira e quarta-feira no Chile para debater o tema da segurança alimentar e tentar consolidar a região como uma potência agrícola mundial.

Trata-se da XXIII Reunião Ordinária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), criada em 2003, com o objetivo de definir os temas prioritários da agenda agropecuária e florestal da região, informaram nesta segunda-feira os organizadores.

Além disso, articular o desenvolvimento das ações estipuladas pelos governos e potencializar a América do Sul em temas como pesquisa e desenvolvimento (P&D), diferentes negócios na agricultura e desenvolvimento sustentável.

Os ministros e representantes da Agricultura do Brasil, Chile, Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai tratarão também de temas como as relações comerciais com ênfase especial na China, o acompanhamento da situação da febre aftosa na região e o domínio de terras rurais.

A reunião acontecerá amanhã e nesta quarta-feira em Santiago, onde os ministros e suas delegações especializadas em assuntos agropecuários ‘discutirão como avançar de maneira conjunta para o desenvolvimento dos países-membros do Conselho’, informou hoje em comunicado o Ministério da Agricultura chileno.

A reunião será liderada pelo ministro da Agricultura do Chile, Luis Mayol, anfitrião do encontro, e pelo presidente temporário do CAS, o ministro argentino Norberto Jaouhar.

Mayol destacou no comunicado que o CAS está decidido a aumentar a posição da região sul como uma potência agrícola mundial e abastecer o mundo com alimentos de qualidade.

‘Esta reunião nos dará a oportunidade de discutir temas e consolidar acordos que beneficiarão o setor agrário desta parte do mundo e todos aqueles que dia após dia trabalham no setor’, ressaltou Mayol no mesmo texto.

O ministro chileno informou que na reunião se prevê discutir temas como a coordenação entre os países para fortalecer a produção e comercialização de alimentos e as relações comerciais com especial insistência na China, entre outros.

Segundo Alejandra Sarquis, secretária técnica da entidade, ‘o CAS está decidido a aumentar a posição da região sul como uma potência agrícola mundial e abastecer ao mundo com alimentos de qualidade’.

‘A meta incorpora compromissos ligados ao desenvolvimento sustentável, à saúde, à capacitação, à cooperação técnica e à segurança alimentar, que beneficiem os agricultores dos países’, indicou. EFE