Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Ministro mexicano diz que economia brasileira dá sinais de aquecimento

Por Da Redação - 23 maio 2012, 16h17

Paris, 23 mai (EFE).- O secretário de Economia do México, Bruno Ferrari, ressaltou nesta quarta-feira que seu país tem um crescimento saudável sem os riscos de aquecimento econômico que, segundo sua opinião, demonstram Brasil e Argentina, e atribuiu isso a um modelo ‘mais ordenado’ e ‘um ambiente mais robusto’.

‘Nosso crescimento não tem riscos de reaquecimento’, ressaltou Ferrari em entrevista coletiva em Paris, onde participava da reunião ministerial anual da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Destacou que a inflação nos últimos quatro anos foi a mais baixa em quatro décadas, e em discurso com uma clara abordagem eleitoreira defendeu a ação de seu governo, e em particular os resultados do comércio exterior.

Ferrari lembrou que o México é o principal exportador da América Latina e o 10º em nível mundial, que em 1993 o comércio exterior representava 23% do Produto Interno Bruto (PIB) e agora 66%, e que seu ritmo de progressão é de 10%, três vezes maior que o conjunto da economia. EFE

Publicidade