Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ministro das Finanças grego renuncia ao cargo

Yanis Varoufakis justificou decisão dizendo que sua saída pode facilitar as negociações entre o primeiro-ministro Alex Tsipras e os credores internacionais

Por Da Redação 6 jul 2015, 05h29

O ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis renunciou ao cargo nesta segunda-feira, poucas horas depois da vitória do “não” no referendo de domingo. Varoufakis justificou a decisão dizendo que sua saída pode ajudar o premiê Alex Tsipras a chegar a um acordo com os líderes europeus, depois que a população grega rejeitou as novas medidas de austeridade exigidas pelos credores internacionais.

LEIA TAMBÉM:

‘A democracia não será chantageada’, diz Tsipras

Cotação do euro cai após plebiscito na Grécia

“Logo depois do anúncio do resultado do plebiscito, fui alertado de uma certa preferência por parte de alguns participantes do Eurogrupo pela minha ‘ausência’ das reuniões, uma ideia que o primeiro-ministro julgou ser potencialmente útil na busca por um acordo. Por esta razão, estou deixando o Ministério das Finanças hoje”, afirmou Varoufakis em um comunicado.

“Considero o meu dever ajudar Tsipras a explorar, como ele achar melhor, o capital que o povo grego nos garantiu ontem no referendo”, completou o agora ex-ministro. Varoufakis disse ainda que tem “orgulho” da aversão que desperta em alguns membros do Eurogrupo.

A saída do titular das Finanças deve aliviar as tensões na mesa de negociações entre o governo grego e os líderes da zona do euro. Controvertido, Varoufakis chegou a chamar os credores de “terroristas” e era visto como uma pessoa “difícil” pelos negociadores europeus. Por causa disso, Tsipras reduziu em abril o papel do seu ministro nas reuniões, deixando o comando das conversas com o vice-ministro de Relações Internacionais Econômicas, Euclidis Tsakalotos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade