Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro alemão diz estar decepcionado com Grécia

Para Philipp Rösler, há ceticismo sobre as perspectivas da Grécia em cumprir seus compromissos com credores

O ministro alemão de Economia, Philipp Rösler, afirmou neste sábado que está decepcionado com a Grécia, devido à incapacidade demonstrada pelo país em implantar as reformas necessárias para evitar sua quebra. A afirmação foi feita ao semanário Focus, que será publicado na próxima segunda-feira. “Perdi minhas ilusões”, diz o ministro, membro do pequeno partido liberal que forma parte da coalizão da chanceler alemã, Angela Merkel.

“Propus uma série de apoios ao governo grego junto às empresas alemãs, mas os gregos pouco responderam as nossas ofertas”, diz Rösler, que divide o fardo econômico com o influente ministro de Finanças, Wolfgang Schäuble, encarregado de gerir a crise da dívida europeia na Alemanha.

Em 22 de julho, Rösler já havia dito que duvidava da capacidade da Grécia em seguir na zona do euro e afirmou que a possibilidade de saída do país não gera espanto há tempos. Um dia depois, o governo alemão afirmou que estava dividido entre a esperança e o ceticismo sobre as perspectivas da Grécia em cumprir seus compromissos com seus credores internacionais.

No dia 7 de agosto, o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, afirmou que uma saída da Grécia da zona do euro não seria desejável, mas “manejável”. Os especialistas do Fundo Monetário Internacional (FMI), da União Europeia e do Banco Central Europeu (BCE), a chamada “troika”, começaram a avaliar o programa econômico do novo governo grego em julho.

As conclusões são esperadas para setembro e determinarão se o país receberá ou não um primeiro pagamento de 31,5 bilhões de euros do segundo plano de ajuda para o país, aprovado em fevereiro.

(Com agência France-Presse)