Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Minha Casa Minha Vida 3 vai começar com “cuidado”, diz Dilma

Presidente defende pacote fiscal e volta a fazer comparações indevidas entre o processo de impeachment, processo em lei, e golpe

Por Da Redação 16 set 2015, 14h05

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que a terceira etapa do programa habitacional Minha Casa Minha Vida vai começar “com cuidado”. “Vivemos um momento de dificuldades. Vamos começar o Minha Casa Minha Vida 3 com cuidado, mas vamos começar. Não vai haver hipótese de a gente não continuar”, disse a presidente durante cerimônia de entrega de unidades do programa em Presidente Prudente, interior de São Paulo. “Todo o esforço que estamos fazendo para cortar as despesas do governo é para que o Minha Casa Minha Vida 3 possa ser contratado e ser entregue.”

A presidente defendeu também o pacote fiscal. “Como qualquer família, nós queremos equilibrar o nosso Orçamento. Queremos diminuir o desequilíbrio e ainda por cima fazer uma pequena, pequenina poupança para o ano que vem”, afirmou, fazendo referência à meta de superávit primário correspondente a 0,7% do PIB para 2016. O governo anunciou na semana passada que a medida provisória que trata da terceira fase do programa habitacional será encaminhada ao Congresso nas próximas semanas, com redução de gastos e direcionamento de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o pagamento de parte das despesas da Faixa 1 do programa.

Golpe – No discurso, Dilma também rebateu os que defendem sua saída do cargo, afirmando que “qualquer forma de encurtar o caminho da rotatividade democrática é golpe, principalmente quando esse caminho é feito só de atalhos questionáveis”. Mais cedo, a presidente disse que “utilizar a crise como um mecanismo para você chegar ao poder é uma versão moderna de golpe“, mais uma indevida comparação entre um eventual processo de impeachment, previsto em lei, e o golpe militar de 1964.

Leia mais:

Acuada, Dilma ataca: ‘Usar crise para chegar ao poder é versão moderna de golpe’

Levy: “CPMF é imposto pequenininho e rico e pobre pagam”

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade