Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Meta do “Minha Casa Minha Vida” é de 2 milhões de moradias até 2014

A estimativa foi divulgada nesta segunda-feira pelos ministros Miriam Belchior, do Planejamento, e Guido Mantega, da Fazenda

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse nesta segunda-feira que a meta do programa Minha Casa Minha Vida é entregar dois milhões de moradias até 2014. Desse total, cerca de 1 milhão de habitações já foram entregues. Ela participou de reunião com empresários do setor da construção civil, em São Paulo.

De acordo com a ministra, essas reuniões ocorrem regularmente e visam discutir questões que precisam ser consideradas para que o programa tenha sucesso. A avaliação dela é de que essas interlocuções foram importantes para a entrega das moradias já anunciadas.

Ainda segundo Miriam, foram discutidos alguns dos motivos que elevam os custos dos empreendimentos para as construtoras. Ela citou, entre eles, o atraso do Habite-se, a instalação de água e luz e o atraso na documentação dos cartórios. Acrescentou que o governo tem bastante espaço para trabalhar na solução desses problemas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por exemplo, está estudando medidas normativas para evitar os atrasos nas ligações nos empreendimentos.

O governo também está atuando junto às grandes concessionárias estaduais e às prefeituras no que diz respeito à ligação de água e à concessão do Habite-se.

Impacto econômico – Após a mesma reunião, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Minha Casa, Minha Vida é um elemento muito importante para a expansão do setor habitacional no país. Ele destacou também que o segmento é muito importante para a expansão dos investimentos e do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

“Trabalhamos com a expectativa de crescimento do PIB acima de 4% em 2012”, destacou. “Para isso, é importante um grande programa de investimentos em várias áreas. O governo vai viabilizar todas elas e o destaque é para o setor habitacional, um dos programas mais fortes. Serão vários bilhões de reais que estão colocados neste programa, diretamente no Minha Casa e Minha Vida”, comentou.

O ministro chegou a afirmar que somente a Caixa Econômica Federal (CEF) deve direcionar 80 bilhões de reais para o crédito habitacional em 2012. Logo em seguida, porém, o presidente da Caixa, Jorge Hereda, corrigiu que o montante total a ser disponibilizado subiu e chegará a 90 bilhões de reais neste ano. De acordo com Mantega, o crédito habitacional no Brasil está em plena expansão, pois registrou um crescimento de 44% em 2011. “E neste ano, o crédito do setor deve manter a velocidade”, destacou.

(com Agência Estado)