Clique e assine a partir de 9,90/mês

Meta de déficit para Espanha pode ser prorrogada até 2014

Porém, benefício seria atrelado às recomendações da União Europeia, como um plano de reformas adicionais

Por Da Redação - 9 jul 2012, 10h24

Os ministros de Finanças da União Europeia (UE) estão dispostos a aprovar nesta terça-feira uma prorrogação por mais um ano (até 2014) do prazo que a Espanha tem para alcançar sua meta de déficit público em 3% do PIB, disse uma fonte europeia, que não quis ser identificada.

A flexibilização está condicionada ao cumprimento estrito de uma série de recomendações feitas à Espanha, entre elas, a de que o governo espanhol de Mariano Rajoy deverá apresentar um plano de reformas adicionais para compensar a defasagem do déficit de 2011. Além disso, Madri deve apresentar o quanto antes o plano orçamentário plurianual para 2013-2014. A Comissão Europeia prevê para Espanha um déficit de 6,4% do PIB este ano.

Os líderes econômicos estão reunidos em Bruxelas, Bélgica, para discutir a situação da região e apontar soluções para promover o crescimento da economia. A Espanha encerrou 2011 com um déficit de 8,9% e este ano o país se comprometeu a alcançar um déficit de 5,3%.

Reformas – Nesta segunda-feira, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou que as autoridades da Espanha demonstraram estarem “totalmente comprometidas a acelerar a agenda de reformas estruturais”, regular a situação de seu setor financeiro e melhorar a competitividade externa. O presidente do BCE destacou ainda em seu discurso na comissão de Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento Europeu que o fim da crise exige ações contundentes dos bancos centrais, mas também de outros atores, como os governos.

Continua após a publicidade

Leia mais:

Em momento dramático, Europa sofre com a falta de estadistas

(Com agências France-Presse e EFE)

Publicidade