Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Meta de déficit de R$ 170 bi em 2016 será cumprida, diz Meirelles

Na quarta-feira, o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o rombo em 2016 já se aproximava de R$ 169 bilhões

Por Da redação - Atualizado em 11 ago 2016, 15h54 - Publicado em 11 ago 2016, 15h51

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reforçou nesta quinta-feira que a meta fiscal que prevê déficit primário de 170 bilhões de reais para este ano será cumprida. Meirelles disse que o ministério faz previsões para o desempenho das contas públicas para saber se o objetivo será atingido neste ano. Ele afirmou também que “as previsões são de que o déficit será cumprido”.

Embora tenha declarado não ser necessário adotar medidas complementares agora, o ministro ressaltou que, se houver alguma necessidade, as medidas serão tomadas. “Mas o compromisso será cumprido”, reforçou.

Leia também:
Rombo nas contas públicas se aproxima de R$ 169 bi, diz Padilha
Governo anuncia retomada de obras do Minha Casa Minha Vida

Meirelles ressaltou que a meta “é realista”, já que se baseia “na verdade” em relação à situação da arrecadação e das despesas oficiais. O ministro da Fazenda ponderou que ainda há alguma dúvida sobre o patamar de recursos que serão arrecadados com a repatriação de recursos alocados no exterior e não declarados à Receita Federal.

Nesta quarta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, mencionou que a programação orçamentária do governo para este ano já atingiu um déficit de 169 bilhões. A declaração de Padilha veio após a notícia, no dia anterior, de que o governo considera um auxílio emergencial de 7 bilhões de reais a Estados das regiões Norte e Nordeste. A demanda foi apresentada por uma comitiva de governadores  como forma de compensação, já que os Estados das duas regiões foram menos beneficiados que outros na renegociação das dívidas com a União.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade