Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercados em Wall Street caem diante de temor com Grécia

Por Gustavo Nicoletta

Nova York – Os principais índices do mercado de ações dos Estados Unidos fecharam em baixa, pressionados por dados que mostraram fraqueza na economia mundial e por preocupações com a possibilidade de não haver ampla adesão do setor privado à operação de troca de títulos soberanos da Grécia, que tem como objetivo impedir um calote desordenado do país.

Os bancos, fundos de pensão e outros credores da Grécia pertencentes ao setor privado têm até quinta-feira para decidir se aceitarão participar de uma operação que substituirá os títulos gregos atuais por outros de menor valor. O sucesso da transação é uma das exigências para a liberação de mais empréstimos ao país, que precisa pagar uma dívida de 14,5 bilhões de euros em 20 de março e não possui dinheiro suficiente para isso.

Uma fonte do governo grego disse que os conselhos administrativos de oito fundos da Grécia, que juntos detêm aproximadamente 2,7 bilhões de euros em bônus soberanos gregos, concordaram em participar da troca de dívida, mas ressaltou que outros cinco fundos, detentores de 2 bilhões de euros em papéis, rejeitaram a proposta.

Um documento do Instituto de Finanças Internacionais (IIF) mostrou que um default desordenado da Grécia poderia causar um prejuízo superior a 1 trilhão de euros à zona do euro e forçar a Itália e a Espanha a procurarem ajuda financeira externa.

Ainda na Europa, dados revisados da Eurostat mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro encolheu 0,3% no quarto trimestre do ano passado na comparação com o terceiro trimestre de 2011 e cresceu 0,7% em relação ao quarto trimestre de 2010. As leituras coincidiram com as previsões de analistas e com a projeção preliminar feita pela agência.

Também pesou sobre a confiança dos investidores a leitura do PIB brasileiro, que cresceu 1,4% no quarto trimestre de 2011 em relação a um ano antes, enquanto o mercado esperava uma expansão de 1,6%.

“O que aconteceu foi que nos últimos meses o mercado subiu com base principalmente em sinais de estabilidade na Europa e com indicadores positivos nos EUA”, disse David Joy, estrategista-chefe de mercado na Ameriprise Financial. “A nova realidade é que embutimos muitas notícias boas nos preços e agora recebemos um quadro fraco sobre a recuperação mundial. Sob estas circunstâncias, um recuo é completamente compreensível”, acrescentou.

O Dow Jones caiu 203,66 pontos, ou 1,57%, para 12.759,15 pontos. Foi a primeira vez desde novembro do ano passado em que o índice perdeu mais de 200 pontos numa única sessão. O Nasdaq perdeu 40,16 pontos, ou 1,36%, para 2.910,32 pontos. O S&P 500 teve declínio de 20,97 pontos, ou 1,54%, para 1.343,36 pontos.

Entre os destaques da sessão, a American International Group (AIG) caiu 4,4% depois de completar a venda de parte de sua fatia no AIA Group, levantando US$ 6 bilhões. As informações são da Dow Jones.