Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Mercado reduz previsão de juros em 2012

Por Da Redação
12 mar 2012, 09h22

Por Fernando Nakagawa

Brasília – O mercado financeiro jogou para baixo as estimativas para o patamar do juro básico da economia, a Selic, na primeira pesquisa Focus realizada pelo Banco Central após o corte de 0,75 ponto porcentual anunciado na semana passada. De acordo com o levantamento, a mediana das estimativas para a taxa no fim de 2012 caiu de 9,50% para 9%. Com isso, o mercado estima corte adicional de 0,75 ponto na taxa neste ano, já que o juro está em 9,75% ao ano.

Curiosamente, a expectativa para abril não foi alterada e analistas mantiveram a expectativa de que o juro cairá para 9,50%, previsão mantida há cinco semanas e que sinalizaria um corte residual de 0,25 ponto porcentual no encontro do próximo mês. Porém, é provável que essa previsão seja revisada esta semana, após a divulgação da ata nesta quinta-feira.

Para o fim de 2013, a estimativa para o juro no fim do ano também caiu e passou de 10,50% para 10%. Dessa forma, o mercado mantém a análise de que, mesmo com o BC mais agressivo nos cortes do juro, o aumento da inflação projetado pelos analistas deverá obrigar a autoridade monetária a subir a Selic em algum momento do próximo ano para conter os preços.

A pesquisa Focus mostra, ainda, que a estimativa para a Selic média em 2012 caiu de 9,69% para 9,38%. Para 2013, a previsão recuou de uma média 10,23% para 10%. Há um mês, analistas apostavam em Selic média de 9,69% e 10,5%, respectivamente.

Continua após a publicidade

Inflação

As projeções para a inflação subiram com força: a mediana das previsões para o IPCA em 2012 subiram de 5,24% para 5,27%. Já para 2013, a expectativa avançou pela quarta semana seguida de 5,20% para 5,50%. Há um mês, analistas esperavam inflação de 5,29% em 2012 e 5% em 2013.

A projeção suavizada para os próximos 12 meses também subiu e passou de 5,31% para 5,36%, na terceira alta seguida. Há quatro semanas, a estimativa era de 5,30%.

No grupo dos analistas que mais acertam as projeções na pesquisa Focus, o chamado top 5, a mediana das expectativas para 2012, no cenário de médio prazo, subiu de 5,12% para 5,30%. Para 2013, porém, o número recuou de 5,02% para 5%. Quatro semana antes, esse grupo esperava de 5,37% em 2012 e 4,88% em 2013.

Continua após a publicidade

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a previsão para o IPCA em março manteve-se em 0,45% pela terceira semana seguida. Para abril, a expectativa subiu de 0,49% para 0,50%, na segunda alta seguida. Há quatro semanas, o mercado esperava altas de 0,46% e 0,48%, respectivamente.

PIB

A expectativa de crescimento da economia aumentou ligeiramente na primeira pesquisa Focus realizada pelo BC após o aumento no ritmo do corte de juro anunciado na semana passada. De acordo com o levantamento, a taxa Selic menor não afetou a previsão para a expansão do PIB de 2012 – que seguiu pela quinta semana em 3,30%, mas influenciou a projeção para 2013 – que subiu de 4,15% para 4,20% na segunda alta seguida. Há um mês, este número estava em 4,10%.

O levantamento semanal mostra ainda que a mediana das expectativas para o crescimento da produção industrial em 2012 caiu significativamente após a divulgação de números desfavoráveis do setor na semana passada. Para 2012, a previsão de crescimento caiu de 2,77% para 2,27%. Quatro semanas antes, economistas trabalhavam com crescimento de 2,70%. Para 2013, a expectativa de avanço do setor industrial seguiu em 4,20%, ante 4% de um mês antes.

Continua após a publicidade

Analistas aumentaram a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB. Para 2012, a estimativa para o indicador subiu de 36% para 36,20%. Para 2013, a expectativa avançou ligeiramente, de 34,60% para 34,65%. Há quatro semanas, as projeções estavam em, respectivamente, 36,90% e 35,50% do PIB para cada um dos dois anos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.