Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercado rebaixa previsão pela 13ª vez seguida e projeta PIB de 1,23%

Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, indica expectativa de crescimento menor da economia brasileira em 2019

Analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central rebaixam em 0,01 ponto porcentual a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2019. De acordo com o Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, 27, a economia brasileira deve avançar 1,23% neste ano. Na semana anterior, a previsão era de 1,24%.

Com essa nova revisão, já são treze semanas consecutivas em que o mercado financeiro prevê um crescimento menor da economia neste ano. Em janeiro deste ano, analistas chegaram a projetar o PIB em 2,57%.

O Boletim Focus é uma relatório semanal, divulgado pelo Banco Central, que mostra a expectativa de mais de 100 instituições do mercado financeiro sobre diversos indicadores da economia brasileira, como PIB, inflação, câmbio e Selic (taxa básica de juros).

Na quinta-feira 30, será divulgado o Produto Interno Bruto (PIB) oficial do país no primeiro trimestre de 2019, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o ministro da economia, Paulo Guedes, o governo já trabalha com PIB em 1,5% neste ano. A expectativa anterior era de avanço de 2,7%. O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), considerado uma prévia do PIB, registrou queda de 0,68% no primeiro trimestre do ano, segundo dados informados pelo Banco Central.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. A projeção do mercado para os próximos três anos (2020, 2021 e 2022) é que o número avance 2,50%

Inflação

A previsão para inflação se manteve em 4,07%. O indicador segue abaixo da meta de inflação estipulada pelo governo, de 4,25%. O índice está dentro da margem de tolerância prevista pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), entre 2,75% e 5,75%, 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

O mercado também manteve a previsão para o câmbio este ano. A expectativa é de que o dólar comercial feche o ano cotado a 3,80 reais. Na sexta-feira, o dólar comercial fechou a semana cotado a 4,02 reais, em

Além disso, a Selic, taxa básica de juros da economia, também foi mantida em 6,5%, para o final de 2019.