Mercado eleva projeção para Selic a 8% este ano

Analistas financeiros ouvidos pelo BC também elevaram expectativa para inflação: 5,82% no final deste ano. Perspectiva de crescimento do PIB cresceu

Por Da Redação - 11 mar 2013, 09h22

Após 16 semanas consecutivas apostando na manutenção da Selic, a taxa básica de juros da economia, no patamar de 7,25% ano ano, o mercado financeiro agora prevê que os juros encerrarão 2013 em 8% ao ano. É o que indica a pesquisa semanal Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central. Entre os economistas do chamado “top 5”, instituições que mais costumam acertar suas projeções, a expectativa de aumento da Selic é ainda maior, para 8,5% ao ano.

O motivo da mudança de ideia foi o aumento da preocupação com a inflação, após a divulgação na semana passada, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro. O indicador já registra avanço de 6,31% em 12 meses. Para 2014, os analistas mantiveram a projeção de Selic a 8,25% pela 11ª semana consecutiva.

Na última quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu manter os juros em 7,25% ao ano, já que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro mostrou-se fraco em 2012, tendo crescido meros 0,9%. Contudo, na próxima reunião do Copom, em abril, os analistas esperam que o comitê possa dar uma nova direção sobre como será conduzida a política monetária brasileira, que convive com PIB baixo e inflação alta.

Leia mais:

Publicidade

“Inflação está sob controle”, diz Fazenda

O relatório Focus mostrou ainda que as instituições financeiras voltaram a elevar a projeção para o IPCA em 2013, a 5,82%, ante 5,70% na semana anterior. Para 2014 a projeção continua sendo de inflação de 5,5%. Um aperto da política monetária tornaria o país mais atrativo para o capital estrangeiro. Diante disso, na sexta-feira, o dólar fechou abaixo de 1,95 real pela primeira vez em dez meses, sob a expectativa crescente de que o Banco Central elevará a taxa básica de juros para conter pressões inflacionárias. Ainda assim, no Focus os analistas mantiveram pela segunda semana seguida a perspectiva de que a moeda norte-americana encerrará 2013 a 2 reais.

Sobre o PIB, a projeção de crescimento passou a 3,1%, ante 3,09% anteriormente. Para 2014, os analistas reduziram a expectativa de expansão a 3,5%o, ante 3,65% na pesquisa anterior. Por sua vez, a projeção para o crescimento da produção industrial neste ano foi elevada a 3%, ante 2,86% anteriormente.

(Com agência Reuters)

Publicidade