Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Mercado eleva projeção para inflação e reduz para PIB em 2013

Economistas ouvidos pelo BC para o relatório Focus estão menos confiantes no forte desempenho econômico no ano, especialmente após o PIB de 2012 ter surpreendido negativamente

Por Da Redação 4 mar 2013, 09h16

O mercado elevou ligeiramente a previsão para a inflação e reduziu a de crescimento neste ano, segundo a pesquisa semanal Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central. Já a previsão para a taxa de juros, a Selic, foi mantida em 7,25% no fim de 2013.

Em mais um ajuste de suas previsões, os analistas consultados voltaram a estimar a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) a 5,7% neste ano. Na semana passada, eles haviam baixado de 5,7% para 5,69% a expectativa para o aumento de preços. Para 2014, a expectativa para o IPCA foi mantida em 5,5%.

Na última terça-feira, em reunião com investidores em Nova York, EUA, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o controle da inflação é prioridade para o governo e que a meta de inflação deste ano será cumprida. “Controlar a inflação é prioridade”, disse. A meta oficial do governo é de 4,5% pelo IPCA, com margem de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. Atualmente, o indicador encontra-se pouco acima de 6% em 12 meses, com pressão dos preços de alimentos e despesas pessoais.

Leia mais:

Banco Central admite pela primeira vez que inflação ficará longe da meta

Continua após a publicidade

Dependendo da inflação, vamos ajustar a política monetária”, diz Tombini

Após a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2012, que subiu apenas 0,9%, menos do que o previsto, os economistas ouvidos pelo BC baixaram suas estimativas para o crescimento econômico. Na mediana das projeções, agora é esperada expansão de 3,09% ante 3,1% da semana anterior. Para 2014, a expectativa para o PIB passou de 3,6% para 3,65%.

O crescimento da economia brasileira foi a pior entre os países do Bric – iniciais dos emergentes Brasil, Rússia, Índia e China – e ficou acima apenas do resultado dos países europeus. A economia da China, por exemplo, avançou 7,8%, a da Índia cresceu 5,0% e a da Rússia subiu 3,4%, sempre na comparação de 2012 com 2011. A economia mundial, por sua vez, cresceu 3,2%.

Indústria e câmbio – Um dos pesos negativos do PIB em 2012, a indústria, também foi alvo de rebaixamento nas projeções dos analistas ouvidos paraa o Focus. O crescimento da produção industrial esperado para este ano está em 2,86% ante 3,10% esperado anteriormente, uma baixa significativa ante os 3,5% quando o ano começou.

Já para o câmbio, os economistas mantiveram suas projeções para o dólar em 2 reais em 2013 e 2,05 em 2014.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade