Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Mercado eleva expectativa para inflação; e reduz a do PIB

Relatório Focus do BC mostra também uma expectativa de uma produção industrial menor

Por Da Redação 28 jan 2013, 08h13

O mercado subiu pela quarta semana consecutiva sua previsão para a inflação em 2013. Economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) para o relatório Focus divulgado nesta segunda-feira elevaram sua estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medida oficial de inflação, de 5,65% na semana passada para 5,67%. Há um mês, a projeção para o IPCA estava em 5,47%.

Na semana passada foi conhecido o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do país. O indicador, medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), subiu 0,88% em janeiro. Em dezembro, o indicador havia avançado 0,69%, na maior alta desde maio de 2011, acumulando no ano alta de 5,78%.

Economia – Os analistas também reduziram a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro este ano de 3,19% para 3,1%. Há um mês, a estimativa era de 3,3%. Esta é a quarta semana seguida de baixa da expectativa com relação a economia brasileira.

Com o crescimento do PIB em tendência de desaceleração, os economistas ouvidos pelo BC também rebaixaram a estimativa para a produção industrial neste ano, passando-a de 3,24% para 3,10%. Há quatro semanas, o índice esperado era de 3,5%.

Leia mais: Meta de inflação está sendo jogada pela janela, diz FT

Câmbio – O mercado financeiro elevou as projeções para o câmbio para este ano. De acordo com o boletim Focus, a estimativa para o dólar ao fim deste ano segue em 2,07 reais, ante 2,08 reais na semana passada. Para 2014, o mercado manteve em 2,09 reais sua expectativa.

Juros – O relatório do BC também sinaliza que analistas do mercado financeiro mantiveram a expectativa com a manutenção da taxa Selic em 7,25% em 2013. Para 2014, a previsão é de aumento de 1 ponto porcentual para 8,25%. O Copom, em sua primeira reunião do ano, decidiu manter em 7,25% a taxa básica de juros, Selic, em linha com a expectativa do mercado.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)