Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mercado de trabalho enfrentou em 2021 os desafios do sistema híbrido

O conceito de aliar home office à rotina presencial caiu bem. Entretanto, a prática não se mostrou tão simples

Por Cilene Pereira Atualizado em 23 dez 2021, 08h23 - Publicado em 26 dez 2021, 08h00

O segundo ano da pandemia seguiu tomado por alívio e ansiedade para quem em 2020 foi obrigado a aprender como trabalhar isolado em casa. O tal novo normal sobre o qual tanto se falou nos primeiros meses da pandemia, com previsões de fim dos locais presenciais de trabalho, cidades sem trânsito, vida profissional tocada a distância, não se concretizou. Pelo contrário, o que se viu foram iniciativas de retomada buscando modelos próximos, embora não iguais, ao que existia antes da chegada do coronavírus. Em vez de novo normal, o mantra no mercado em 2021 foi o sistema híbrido.

O conceito caiu bem. Ganhos obtidos com o home offi­ce seriam garantidos ao mesmo tempo que a flexibilidade para comparecer às sedes presenciais soaram interessantes. Entretanto, a prática não se mostrou tão simples. Do lado das empresas, a apreensão com a segurança digital, o gerenciamento de equipes formadas por pessoas de lugares geograficamente separados, a questão da exigência do passaporte vacinal e a manutenção da coesão dos times em trabalho híbrido surgiram como preocupações ainda sem resposta, levando a adiamentos e mudanças de planos em relação aos esquemas a ser implantados. Da parte dos empregados, o medo do contágio e a resistência à volta ao regime antigo, das 8 às 17 horas no escritório, despontaram como entraves. Em Nova York, nos Estados Unidos, uma pesquisa feita pela NYC Partnership mostrou que, no fim de outubro, apenas 8% dos funcionários de escritórios de Manhattan estavam em trabalho presencial todos os dias da semana, 10% compareciam quatro dias, 12%, três dias, e 8%, um dia, enquanto 54% se mantinham em casa em tempo integral. No Brasil, um levantamento realizado pela Faculdade de Economia da USP com funcionários em cargos de chefia revelou que 86% dos entrevistados disseram ter condições de trabalhar de forma remota. Não há dúvida: vivemos novos tempos desafiadores.

Publicado em VEJA de 29 de dezembro de 2021, edição nº 2770

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)