Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mercado de trabalho acelera de forma inesperada nos EUA

Em outubro, mês em que o governo sofreu uma paralisação por falta de recursos, foram criadas 204 mil novas vagas

Por Da Redação 8 nov 2013, 11h21

A criação de empregos nos Estados Unidos acelerou inesperadamente em outubro apesar da paralisação temporária do governo, sugerindo que o impasse orçamentário teve um impacto mais limitado na economia do que se temia inicialmente.

Os empregadores abriram 204 mil novas vagas no mês passado, informou o Departamento de Trabalho nesta sexta-feira. Por outro lado, a taxa de desemprego subiu para 7,3%, ante a mínima em quase cinco anos em setembro de 7,2%.

Leia também:

Mundo ainda lida com rescaldo da crise financeira iniciada há 5 anos

Economia dos EUA cresce 2,8% no 3º trimestre

Fed decide continuar programa de estímulos à economia americana

Fed – O mercado está atento a indicadores sobre inflação, crescimento econômico e emprego dos EUA. Os índices devem ser levados em conta pelo Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA) para decidir sobre o fim dos estímulos à economia americana. O BC espera a continuidade de dados positivos para se convencer de que o crescimento econômico ganhou força e assim decidir pelo término do programa de compra de ativos.

Desde o ano passado, o Fed vem injetando mensalmente 85 bilhões de dólares no mercado por meio de um programa de compra de ativos financeiros. A iniciativa, conhecida como afrouxamento quantitativo (ou Quantative Easing, em inglês), tem como objetivo estimular a economia do país, que patina para recuperar o crescimento após a crise de 2008.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade