Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercado de carros de luxo ignora crise e prevê expansão

Presidente da Jaguar Land Rover do Brasil, Terry Hill, disse que participação do segmento premium subirá de 2% em 2014 para até 5% em 2020

O segmento de carros de luxo cresce, mesmo diante do cenário de desaceleração econômica brasileiro, que afeta diretamente o setor automotivo. A linha premium, que atualmente responde por apenas 2% das vendas de automóveis e comerciais leves no país, deve ampliar sua participação de mercado para entre 3% e 5% em 2020. A avaliação é do presidente da Jaguar Land Rover do Brasil, Terry Hill.

“Em dez anos é possível que essa participação chegue a 10%, igualando-se a de países maduros”. Para o diretor global da Jaguar Land Rover, Phil Popham, o mercado brasileiro como um todo tem grande potencial e deverá passar de 3 milhões de unidades vendidas em 2014 para 5 milhões de unidades vendidas em 2020. “O segmento premium, que cresceu significativamente nos últimos anos, continuará crescendo”, acrescentou.

A Jaguar Land Rover anunciou nesta quarta-feira, no Salão Internacional do Automóvel, que produzirá o utilitário esportivo Discovery Sport no Brasil. Será o primeiro veículo a sair da fábrica que a montadora está construindo em Itatiaia (RJ), com previsão de inauguração em 2016.

A fábrica de 750 milhões de reais terá capacidade para 24 mil veículos ao ano. Mas a companhia ainda estuda quais serão os próximos produtos a serem produzidos localmente. Um modelo Jaguar não está descartado, informou Hill. O Discovery Sport será lançado mundialmente no próximo ano e chegará ao país no primeiro semestre inicialmente importado do Reino Unido. De acordo com o executivo, o modelo de 180 mil reais será vendido pelo preço da versão nacional.

Leia mais:

Salão do Automóvel: a invasão dos utilitários esportivos

Salão do Automóvel: conheça os esportivos que vão brilhar

O presidente da BMW do Brasil, Arturo Piñero, prevê vendas de 49 mil a 50 mil veículos de luxo no país este ano, alta de quase 10% ante as 45 mil unidades de 2013. A estimativa inclui marcas de super luxo, como Ferrari e Porsche. A montadora inaugurou este mês sua fábrica em Araquari (SC), na qual está sendo produzindo o sedã Série 3. O utilitário-esportivo X1 entrará na linha de montagem em breve.

A Audi inaugurará sua fábrica em São José dos Pinhais (PR) no próximo ano. O grupo anunciou que o A3 sedã, o primeiro veículo fabricado no país, terá motor flex fabricado pela Volkswagen em Taubaté (SP). No início de 2016 será a vez da Mercedes-Benz abrir sua fábrica em Iracemápolis (SP).

(Com Estadão Conteúdo)