Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Mercado agora prevê queda de mais de 3% no PIB em 2015

Para 2016, o cenário também piorou: analistas ouvidos pelo Banco Central elevaram a projeção de recuo na economia brasileira de 1,22% para 1,43%

Por Da Redação 26 out 2015, 08h16

As novas previsões feitas pelo mercado financeiro para o boletim Focus mostram que o fim do poço pode ser bem mais fundo do que se imaginava no início do ano. Os analistas voltaram a piorar as estimativas dos principais indicadores da economia brasileira tanto para este como para o próximo ano. Agora, esperam uma queda no Produto Interno Bruto (PIB) de 3,02% – na semana passada era de 3%; e uma inflação de 9,85% ante a projeção anterior de 9,75%. As informações constam do relatório divulgado nesta segunda-feira.

No caso do PIB, trata-se da décima quinta semana consecutiva em que o indicador é ajustado para baixo. Se confirmado, será o pior resultado da economia brasileira desde 1990, quando encolheu 4,35%. Para 2016, o mercado espera um recuo de 1,43%, perspectiva bem pessimista se levar em conta que os analistas apostavam em crescimento no próximo ano no início de 2015. Na semana passada, a projeção era de 1,22% negativo.

Em relação à inflação, trata-se do sexto ajuste seguido para cima. E o mercado ainda não consegue visualizar uma trégua no ano que vem, mesmo com a taxa básica de juros (a Selic) no seu maior patamar desde 2006. Para 2016, a projeção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi aumentada de 6,12% para 6,22%.

Os analistas do Focus mantiveram a expectativa de que não haverá mais nenhum reajuste na Selic neste ano. Desde o último aumento, a taxa básica de juros está na casa dos 14,25%. Para 2016, a previsão é de que ela diminua até 13%, o que indica que os juros continuarão elevados no próximo ano para conter a alta da inflação. Em relação ao câmbio, o mercado vê que o dólar encerrará 2015 a 4 reais e 2016 a 4,20 reais.

O boletim Focus é produzido a partir das estimativas de mais de 100 instituições financeiras e é divulgado às segundas pelo Banco Central.

Leia também:

Mercado já prevê recuo no PIB de 3% em 2015

‘Só não é pior do que a Venezuela’: FMI dobra previsão de queda no PIB para 3%

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)