Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mendonça de Barros: Brasil caminha para crescimento de 2,2% em 2020

Desempenho, porém, depende do resultado do primeiro trimestre, que mostrará o tamanho do impacto da crise do coronavírus sobre a economia brasileira

Por Luiz Carlos Mendonça de Barros* Atualizado em 4 mar 2020, 10h42 - Publicado em 4 mar 2020, 10h36

Os números do desempenho da economia brasileira em 2019 divulgados agora pelo IBGE não trazem surpresas, deixando para trás o pessimismo que tomou conta dos analistas nas últimas semanas. O crescimento do PIB do ano em relação a 2018 foi de 1,1%, mas com uma curva ascendente ao longo de seus quatro trimestres. Nos últimos três meses de 2019, o crescimento sobre o mesmo período de 2018 – expansão na margem – foi de 1,7%, bem acima do avanço médio do ano (1,1%). O PIB per capita variou 0,3%, em termos reais, alcançando 34.533 reais em 2019.

Como era esperado, foi o crescimento do consumo das famílias (1,8%) que puxou a economia na medida em que ele representa quase dois terços do PIB brasileiro. Outro bom sinal foi a expansão de 2,2% do investimento privado. A indústria ensaia uma recuperação, depois de um primeiro semestre desastroso por causa da tragédia de Brumadinho. A queda no consumo do governo (-0,4%) está em linha com o ajuste do déficit fiscal traçado pelo governo federal.

  • Sem os efeitos, ainda desconhecidos, provocados pela ameaça de uma crise mundial de saúde, podemos dizer que os números do PIB de 2019 são compatíveis com um crescimento anual em 2020 de algo próximo a 2,2%. Temos de esperar, porém, os números do primeiro trimestre para mensurar os efeitos da crise provocada pelo coronavírus sobre a economia brasileira.

    *Economista e engenheiro, Luiz Carlos Mendonça de Barros foi presidente do BNDES e ministro das Comunicações.

    Continua após a publicidade
    Publicidade