Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Melhora qualidade do crédito do consumidor no 4.o tri

Por Wladimir D’Andrade

São Paulo – A qualidade do crédito do consumidor medido pela Serasa Experian voltou a melhorar no quatro trimestre de 2011 após dois períodos de queda e estagnação, o que indica que há menores chances de inadimplência durante o ano de 2012. O Indicador da Qualidade de Crédito do Consumidor, divulgado hoje (27), passou de 80,1 pontos no terceiro trimestre para 80,2 nos últimos três meses do ano passado. O índice, que tem o objetivo de avaliar a probabilidade de inadimplência em um horizonte de 12 meses, varia de 0 a 100 pontos, sendo que quanto mais próximo do máximo, menores são as chances de calote.

Segundo a Serasa Experian, a melhora no último trimestre de 2011 só não foi verificada entre as faixas de renda intermediárias. Para os consumidores que recebem até R$ 500 por mês, o indicador passou de 75,8 para 75,9 pontos; entre os que ganham acima de R$ 500 até R$ 1.000 mensais, de 79,2 para 79,3 pontos; e entre os que ganham acima de R$ 10.000 mensais a qualidade de crédito subiu de 93,6 para 93,8 pontos.

Nas camadas intermediárias, houve queda entre os que ganham acima de R$ 1.000 até R$ 2.000 (de 83,7 para 83,6 pontos), estabilidade na faixa dos consumidores que recebem acima de R$ 2.000 até R$ 5.000 (84,8) e recuo entre os que ganham acima de R$ 5.000 até R$ 10.000 (92,2 para 92 pontos).

O gerente de Indicadores de Mercado da Serasa Experian, Luiz Rabi, explicou que o bom desempenho mostrado pelos consumidores que ganham menos está ligado à baixa taxa de desemprego. “Essa população praticamente só tem o trabalho como fonte de renda”, afirmou. “Eles dependem fundamentalmente do emprego para garantir renda e capacidade de pagamento.”

Também levaram à queda na probabilidade de calote a desaceleração da inflação, a redução dos juros e o crescimento mais moderado do endividamento do brasileiro. “No ano passado, esse indicador (da qualidade de crédito) estava caindo, indicando que em 2011 o risco de calote era maior, o que de fato ocorreu quando o ano fechou com nível de inadimplência alto (em 21,5%, segundo a Serasa Experian). Agora ele está indicando que o cenário é mais favorável ao consumidor, o que significa que a inadimplência deve se estabilizar ou até cair ao longo de 2012”, disse.

Na análise por regiões, houve avanço na qualidade do crédito no Centro-Oeste, de 79 pontos no terceiro trimestre para 79,1 no período seguinte, e no Sudeste, de 80,5 para 80,6. Nas demais regiões brasileiras, houve estabilidade.