Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Medvedev dá ultimato a Kudrin para que decida entre renunciar e ser leal

O presidente russo, Dmitri Medvedev, deu um ultimato nesta segunda-feira ao seu ministro das Finanças, Alexei Kudrin, para que decida se renuncia ao cargo ou permanece leal a ele, após o ministro afirmar, segundo várias agências, que não formaria parte de um governo sob sua direção e de criticar a política econômica do Kremlim.

“Se não estiver de acordo com a política do presidente que o governo coloca em prática, então tem uma opção: renunciar. Se você considera que há divergências pode assinar sua renúncia aqui e agora”, declarou Medvedev, segundo a agência Itar-Tass.

“Tem que decidir muito rápido o que vai fazer, e me dar uma resposta hoje: ou parte do princípio de que os acordos aos quais se refere não existem e então terá que dar uma explicação. Se há discrepâncias, não vejo outra solução”, acrescentou.

O presidente russo fez essas declarações durante um encontro em Dimitrovgrado (Volga) na presença de Kudrin, dois dias após o primeiro-ministro Vladimir Putin ter anunciado que será candidato à Presidência em março.

Segundo este anúncio, feito durante um congresso do partido ultramajoritário Rússia Unida, Medvedev passará a ser primeiro-ministro.

Considerado um adepto do controle orçamentário, Kudrin afirmou no domingo em Washington, onde participava de uma reunião do G20, que tinha “diversos desacordos em política econômica” com Medvedev, principalmente pelo aumento dos gastos militares.