Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

“Me quiero ir”, diz ministro argentino quando questionado sobre inflação

Em entrevista a jornalista grega, o ministro da Economia, Hernán Lorenzino, pediu para interromper gravação quando foi questionado sobre a inflação em seu país

Por Da Redação 25 abr 2013, 21h02

A hashtag #MeQuieroir espalhou-se pelo Twitter nesta quinta-feira. Argentinos furiosos protestavam na rede social contra declarações do ministro da Economia, Hernán Lorenzino, feitas a uma jornalista grega sobre o tema inflação. O ministro tentou esquivar-se ao ser questionado sobre o índice de preços argentino. Lorenzino respondeu que “achava” que a inflação estava em 10,2% no acumulado de 12 meses. “Mas posso estar equivocado em relação a algum número”, disse o ministro.

Leia também:

Argentina congela preços de combustíveis por 6 meses

Ao ser questionado pela repórter se estava ciente que o Fundo Monetário Internacional (FMI) poderia aplicar sanções a países que adulterassem estatísticas, Lorenzino agiu de forma patética, sem saber que continuava sendo filmado. “Não sei, não sei. Posso cortar isso um minuto?”, questionou. Em seguida, o ministro disse a um de seus assessores: “Quero ir embora (Me quiero ir). Além disso, falar sobre estatísticas na Argentina é algo complexo”, afirmou, sem saber que estava sendo gravado.

A entrevista foi concedida há alguns meses. Porém, foi divulgada apenas nesta semana, em um documentário grego intitulado ‘O mistério da quebra da Argentina’, sobre a crise e o calote dado pelo país em 2001.

Confira o vídeo:

Continua após a publicidade

Publicidade