Clique e assine com até 92% de desconto

Mattel perde licença das Princesas Disney e de Frozen para Hasbro

Hasbro passará a produzir os novos brinquedos a partir de 2016. Personagens Elsa e Cinderela estão entre os futuros lançamentos

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h49 - Publicado em 26 set 2014, 14h52

A fabricante de brinquedos norte-americana Hasbro anunciou na quarta-feira que adquiriu a licença das marcas Frozen e Princesas Disney a partir 2016. A empresa, conhecida por fabricar brinquedos voltados para o público masculino como Transformers e G.I. Joe, tomou os direitos para produzir as personagens Elsa e Cinderela da rival Mattel. As informações foram divulgadas na quinta-feira pela Bloomberg.

“Temos uma verdadeira compreensão do público feminino global e de como as garotas de hoje querem brincar”, disse o presidente da Hasbro, Brian Goldner. “A equipe da Hasbro está esperando ansiosamente para oferecer aos consumidores novas experiências de diversão com base nas personagens e histórias das Princesas Disney e de Frozen.”

Leia também:

Warner Bros planeja demitir mil funcionários no mundo todo

Fox, de Rupert Murdoch, retira oferta pela Time Warner

Fox faz oferta de US$ 80 bi pela Time Warner, mas proposta é recusada

O analista da Needham & Co, Sean McGowan, afirmou que a Mattel deixará de faturar centenas de milhões de dólares sem a licença das Princesas Disney a partir de 2016. Mas enquanto isso não acontece, a receita da empresa deverá subir este ano com o sucesso de Frozen. O filme que levou o Oscar de melhor animação foi lançado em novembro do ano passado e se tornou a quinta melhor bilheteria de todos os tempos com mais de 1 bilhão de entradas vendidas.

Hasbro e Disney não quiseram comentar a duração ou o valor do acordo. Para a Mattel “não há dúvidas de que Frozen e Princesas Disney são marcas populares, mas seu portfolio ainda é bastante forte” com Barbie, Monster High e Ever After High, disse o porta-voz da empresa, Alex Clark. Clark. A Mattel continuará com a marca Frozen nos dois próximos natais, aproveitando o auge da popularidade do desenho, acrescentou Clark.

Continua após a publicidade
Publicidade