Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Marfrig tem prejuízo de R$ 159,9 milhões no 2º semestre

Empresa reverteu o lucro líquido de R$ 172,2 milhões de igual período de 2012; dados não levam em conta Seara e Zenda, que foram vendidas para a JBS

Por Da Redação 8 ago 2013, 12h27

O Grupo Marfrig apresentou prejuízo líquido de 159,9 milhões de reais no segundo semestre deste ano, ante lucro líquido de 172,2 milhões de reais em igual período de 2012. Esse dado exclui Seara Brasil e Zenda, vendidas para a JBS em junho.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) somou 739,7 milhões de reais no período, considerando apenas as operações continuadas, com margem de 16,6% ante 17,6% em igual período de 2012.

A empresa ainda informou o Ebitda ajustado, excluindo os efeitos de outras receitas ou despesas operacionais, que é de 283,9 milhões de reais, queda de 19,9% sobre o segundo trimestre de 2012 e margem de 6,4% (ante 8,7% na mesma comparação).

Leia também:

Marfrig fica 1/3 menor com venda da Seara

Continua após a publicidade

S&P põe JBS em observação para possível rebaixamento

A receita operacional líquida da empresa de alimentos aumentou 9,4%, passando para 4,455 bilhões de reais. O resultado financeiro líquido ficou negativo em 845,446 milhões de reais, 49% maior.

Cade – O presidente da Seara Foods e futuro presidente (CEO) da Marfrig, Sergio Rial, reiterou a expectativa da companhia de que a venda da Seara Brasil e da Zenda seja avaliada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em setembro e a negociação com a JBS seja finalizada no terceiro trimestre.

A venda dos ativos para a JBS foi feita por meio de assunção de 5,85 bilhões de reais de dívidas do Grupo Marfrig. Rial explicou que esses débitos têm vencimento entre 2013 e 2017, praticamente todo bancário. “Essa dívida está ‘travada’ a um dólar a 2,12 reais, ou seja, estamos neutralizados pela variação cambial do período até a concretização da transação.”

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês