Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Mantega: corte não está pronto; investimento cresce mais de 10%

Por Da Redação 14 fev 2012, 13h01

BRASÍLIA, 14 Fev (Reuters) – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira que o contingenciamento ao Orçamento deste ano ainda não está pronto, mas voltou a reforçar que ele será suficiente para garantir crescimento dos investimentos e o cumprimento da meta cheia de superávit primário -em torno de 3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Mantega afirmou que os investimentos vão crescer mais de 10 por cento neste ano, ao mesmo tempo que a economia brasileira vai ter uma expansão de 4,5 por cento.

“Temos um desafio pelo frente que é nadar contra a corrente. Enquanto os países estão desacelerando, inclusive alguns emergentes… o Brasil vai crescer mais do que em 2011”, afirmou o ministro, após participar da reunião do Conselho Político com presidentes e líderes de partidos aliados, com a presença da presidente Dilma Rousseff.

O governo tem até o final desta semana para divulgar o corte no Orçamento de 2012 e os novos parâmetros para a economia brasileira, como previsão de receita e despesas. Por enquanto, o Orçamento sancionado pela presidente Dilma Rousseff em janeiro previa uma alta de 5 por cento do PIB neste ano, mas o Ministério da Fazenda já mudou a projeção para 4,5 por cento.

A ideia da Fazenda para os cortes, segundo fontes ouvidas pelas Reuters, era de um contingenciamento em torno de 50 bilhões de reais, ou um valor até inferior, para garantir crescimento, investimentos e o cumprimento da meta cheia de superávit primário -economia feita pelo setor público para pagamento de juros.

Mas as discussões ainda continuam dentro da equipe econômica para chegar a um número final.

Mantega voltou a afirmar que o Congresso tem de ajudar na política fiscal, como fez em 2011, para evitar mais gastos de custeio.

(Reportagem de Hugo Bachega)

Continua após a publicidade

Publicidade