Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mansueto de Almeida pede demissão da Secretaria do Tesouro Nacional

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já foi comunicado sobre a saída e está procurando nomes para substituí-lo no cargo

Por Redação - Atualizado em 14 jun 2020, 21h34 - Publicado em 14 jun 2020, 19h12

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida, pediu demissão ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Mansueto deve ficar mais dois meses no cargo, mas já fez o comunicado a Guedes para que um substituto seja encontrado a tempo.

Entre os nomes cotados para o lugar de Mansueto estão Bruno Funchal, diretor de Programas do Ministério da Economia, e a subsecretária de Relações Financeiras Intergovernamentais do Tesouro, Priscilla Maria Santana.

O destino do economista deve ser a iniciativa privada. Mansueto passou por muitos cargos no antigo Ministério da Fazenda, o atual Ministério da Economia, desde 1995. Ele assumiu a Secretaria do Tesouro Nacional em abril de 2018, durante o governo de Michel Temer, e permaneceu no posto após o início do mandato de Jair Bolsonaro.

A saída de Mansueto já era especulada desde o final do ano passado. Em dezembro, assessores de Guedes admitam que o secretário tinha o interesse de deixar o governo para trabalhar na iniciativa privada. Ele deverá cumprir uma quarentena até fevereiro de 2021 antes de assumir qualquer posição fora do governo.

Continua após a publicidade

Mansueto era visto como uma unanimidade entre economistas que defendem a política liberal do Ministério da Economia. Seu nome ficou ligado ao programa de recuperação dos estados que Guedes batizou de “Plano Mansueto”. Com o início da pandemia de Covid-19, o Congresso remodelou o programa, determinando uma transferência direta de 60 bilhões de reais aos estados. Bolsonaro sancionou o projeto no final de maio, mas a verba ainda não foi liberada.

Publicidade