Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mais estilo ainda no novo Mini

Apresentada no Salão de Detroit, a versão Roadster do compacto chega ao Brasil até março

Por Fernando Valeika de Barros, de Detroit - 13 jan 2012, 12h28

Durante boa parte dos seus 53 anos de estrada, mesmo quando passou para o controle da alemã BMW, no começo dos anos 2000, os Mini foram conhecidos pela sua charmosa e inconfundível forma. No ano passado, a tradição foi quebrada com a chegada de uma versão cupê, com três volumes bem definidos, teto mais baixo e parabrisa mais inclinado. Para completar a família, está sendo mostrada ao público no Salão de Detroit uma versão Roadster, com teto conversível, que pretende trazer mais estilo e mais consumidores, segundo espera a montadora.

Estilo

O Rodster pode não ser o mais típico dos Mini, mas carrega seus genes básicos. Ou seja, estão lá os farois redondos, o teto e carroceria com listras e cores contrastantes, e elementos de estilo tradicionais, como o enorme e redondos velocímetro e conta-giros. O carro mostrado em Detroit tem o teto 5 centímetros mais baixo do que o dos outros modelos e um ângulo parabrisa mais inclinado. Cabem apenas dois passageiros, bem entendido. O porta-malas comporta 240 litros de bagagem (mais ou menos o que leva um hatch pequeno).

Motor

O novo Mini sem capota terá as mesmas três opções de motor que os outros: 1.6, quatro cilindros, com 121 cavalos, para os modelos Roadster de base; 181 cavalos para os S; e 208 para as versões John Cooper Works. Haverá opções de câmbio manual e automático, ambos com seis marchas, para os Roadsters básico e S; e apenas automática para os John Cooper Works. Todas as versões vêm com Controle Dinâmico de Estabilidade (DSC) de série, direção com assistência elétrica e um spoiler traseiro, que se levanta a partir dos 80 km/h para melhorar a estabilidade.

Equipamento

Sai de fábrica com um sistema de som feito pela Harman Kardon, com entrada auxiliar e lê arquivos em MP3. Tem ainda um pacote de conectividade a redes sociais, como Facebook e Twitter, e acesso pela internet a cerca de 20.000 estações de rádio. Tem também ar-condicionado regulável, sensores de estacionamento, e claro a capota de lona que pode ser rebaixada ou erguida. A má notícia é que este acionamento é apenas manual.

Preço

Segundo a Mini, até março o modelo estará disponível para encomendas nas concessionárias. A estimativa é que a versão S seja vendida por cerca de 160.000 reais.

Continua após a publicidade
Publicidade