Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais de 70% preferem quitar dívida em vez de presentear

Maior vilã dos consumidores, o endividamento pode ser um empecilho para os casais que querem gastar no Dia dos Namorados. Divulgada nesta sexta-feira, sondagem mensal da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) mostra que 71,8% dos 1.115 consumidores entrevistados pela entidade preferem quitar em junho as contas atrasadas em vez de comprar presentes para o companheiro.

O levantamento realizado em 28 de maio no Estado de São Paulo aponta ainda que 31,8% dos consultados atestam não ter condições financeiras de presentear neste 12 de junho. Entre os que dizem ter recursos para investir em um presente para o companheiro, 69,6% pretendem gastar em média R$ 59 e pagar à vista.

A sondagem também revela que 32,2% dos entrevistados irão pesquisar por melhores preços em pelo menos três estabelecimentos antes de efetivar a compra. Desse grupo, a maioria é composta por mulheres. Do total de entrevistadas para a sondagem, 53,2% afirmaram que iriam adquirir o presente com uma semana de antecedência, enquanto 47,2% dos homens abordados disseram que vão deixar para comprar o presente de última hora, na véspera do dia 12.

Entre os produtos que são preferência dos consumidores para o Dia dos Namorados, figuram no topo da lista as roupas e os calçados (27,5%), seguidos pelos cosméticos (5,6%) e os telefones celulares (5,6%).

Uma pesquisa divulgada no início desta semana pela empresa de crédito Serasa Experian mostrou que o mercado está otimista para esse Dia dos Namorados. Para 54% dos 1.010 empresários entrevistados pela entidade ao redor do País, a data comemorativa proverá ao setor varejista faturamento maior ao obtido no ano passado. O estudo mostra ainda que o mercado aposta que 41% das vendas à vista serão realizadas em dinheiro, 23% em cartão de crédito, 18% em cartão de débito, 16% em cheques, 1% no cartão da própria loja e 1% em outros.

(com Agência Estado)