Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Macy’s fará campanha inspirada no Brasil

Líder no setor de lojas de departamentos nos Estados Unidos dedicará dez semanas à promoção de produtos brasileiros

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) anunciou nesta terça-feira, em São Paulo, uma parceria com a loja de departamentos norte-americana Macy’s, líder do setor nos Estados Unidos. A partir de 22 de abril, e durante as dez semanas seguintes, as lojas da Macy’s participarão da campanha ‘Brazil: a Magical Journey‘ (Brasil: uma Viagem Mágica).

A vice-presidente de Produtos e Novos Negócios da empresa, Molly Langenstein, afirmou que a intenção do projeto é homenagear o país com “autenticidade e profundidade”. Roupas, acessórios para casa e produtos de beleza de cerca de 30 distribuidoras nacionais serão vendidas nas lojas da rede. Em 2011, a Macy’s vendeu mais de 26 bilhões de dólares em suas 800 lojas, segundo a vice-presidente de marketing da empresa, Martine Reardon.

Além dos produtos importados, as lojas também terão eventos temáticos sobre o Brasil. Do total de vendas de produtos nacionais nas lojas, uma porcentagem será destinada a projetos de preservação da Amazônia por meio da organização ‘The Nature Conservancy’. “Este é um momento de crescimento da influência cultural e econômica do Brasil”, disse Martine. Em 16 de maio, haverá um evento oficial da campanha, em Nova York, onde está a principal loja da Macy’s.

Brasileiros – Atualmente, turistas brasileiros nos EUA estão em segundo lugar entre os que mais compram nas lojas da Macy’s. “Queremos que os brasileiros se sintam um pouco em casa nas lojas, mas também queremos que os Estados Unidos entendam quão bonita é a produção brasileira. E também buscamos trazer mais brasileiros para os EUA”, afirmou a vice-presidente de marketing.

O presidente da Apex, Mauricio Borges, afirmou, contudo, que o principal público da campanha são os norte-americanos. “É um mercado de 330 milhões de consumidores. Os brasileiros vão em uma loja ou outra, não em todas”, destacou. O executivo explicou que há produtos da campanha que já foram testados nos EUA e ficaram esgotados. “Há demanda do consumidor local. O foco é muito norte-americano”, disse.

As negociações para a concretização da campanha começaram há aproximadamente um ano. Ricardo Santana, coordenador de Imagem e Acesso a Mercados da Apex-Brasil, ressaltou a possibilidade de estender e ampliar a exportação para os Estados Unidos depois da parceria com a Macy’s. “O trabalho da Apex é fazer com que as empresas que fornecerem para a Macy’s possam continuar fornecendo para os EUA e inserir cada vez mais produtos e serviços no mercado americano”, disse.

Mauricio Borges afirmou que a campanha é uma porta para divulgar os produtos brasileiros nos EUA. “A Apex participa de 900 eventos por ano. Este é um dos maiores em termos de imagem e de retorno. São dez semanas só falando do Brasil”, afirma, ressaltando a importância da exposição da imagem do país. A Apex investiu 1,5 milhão de dólares para promover o lado brasileiro da campanha. O investimento da Macy’s e a expectativa de retorno não foram divulgadas, em razão do contrato com a marca.

A Macy’s não tem planos de abrir as portas no Brasil, mas há cerca de dois meses e meio a loja virtual da marca passou a atender também o mercado brasileiro, com entrega de produtos no país. As dirigentes da marca informaram que os brasileiros ficam em terceiro lugar nas compras na macys.com.

Natura – Um das ‘estrelas’ da campanha ‘Viagem Mágica’ será a Natura, cujos produtos estarão presentes em cerca de 100 unidades da varejista, de acordo com o diretor de Novos Negócios da Natura, Daniel Levy. A empresa deverá contar com ‘displays’ logo na entrada dos setores de cosméticos das lojas da Macy’s.

A fabricante brasileira vai levar para os Estados Unidos nove produtos da linha Ekos com ativos de castanha, maracujá e pitanga. “Escolhemos a Natura Ekos porque é a linha de radicalização do uso sustentável da biodiversidade brasileira”, explica o executivo.

Ele esclarece, porém, que a Natura não pretende ingressar nos EUA ou registrar incremento nas vendas. “Trata-se de uma ação pontual que vai durar dez semanas. Não temos como estratégia entrar nos Estados Unidos, ainda mais dessa forma. Queremos um retorno dos brasileiros que têm contato com nossa marca por lá”, ressalta.

Daniel Levy informa que a Natura mantém a atenção na América Latina. Além do Brasil, a Natura está presente na Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. Na semana passada, o diretor presidente da companhia, Alessandro Carlucci, afirmou que deve continuar focando na região, com previsão de investimentos da ordem de 420 milhões de reais. “A Natura continuará investindo na América Latina, pois é a região com melhor aceitação de vendas diretas”, disse Carlucci.

(com Agência Estado)