Clique e assine a partir de 8,90/mês

Lupi prevê saldo positivo de vagas nos meses seguintes

Por Da Redação - 18 out 2011, 11h48

Por Eduardo Rodrigues

Brasília – Os saldos de vagas formais de emprego em outubro e em novembro devem continuar positivos, avaliou hoje o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Segundo ele, a perda de vagas em dezembro deverá continuar na média dos anos anteriores e, portanto, a geração líquida de empregos celetistas – sem contar o serviço público – no ano deve ficar em torno de 2,3 milhões.

Foram criadas 209.078 novas vagas de trabalho com carteira assinada no País em setembro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje pelo Ministério do Trabalho. No mês, a admissões somaram 1,763 milhão e os desligamentos totalizaram 1,553 milhão. O saldo no mês foi superior às 190.446 vagas criadas em agosto, mas ficou abaixo dos 246.875 postos de trabalho gerados em setembro do ano passado.

No entanto, as 209.078 vagas de setembro representam o pior resultado para o mês desde 2006, quando o saldo líquido de postos formais ficou em 176.735. Apesar disso, Lupi afirmou não estar preocupado com o resultado do ano. “Não preocupa, porque estamos no meio de uma crise internacional, mas a demanda doméstica continua forte. E a criação do emprego continua crescendo acima do crescimento da economia”, completou.

O ministro destacou que a principal causa para a diminuição dos saldos em relação a 2010 é o menor dinamismo da indústria, que até setembro criou 28 mil vagas a menos do que as geradas no mesmo período do ano passado. De acordo com Lupi, os impactos são maiores nas indústrias mecânica, metalúrgica, têxtil e calçadista. “Por isso a gente destaca a importância da defesa da indústria nacional em relação à concorrência internacional”, justificou.

Continua após a publicidade
Publicidade