Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro líquido do Banco do Brasil cresce 7,1% no 2° trimestre

Instituição registrou 3,240 bilhões de reais nos três últimos meses

O Banco do Brasil registrou lucro líquido ajustado de 3,240 bilhões de reais no segundo trimestre deste ano, alta de 7,1% na comparação com os três meses anteriores, quando o resultado foi de 3,026 bilhões de reais. Com relação ao mesmo período do ano passado, quando o lucro foi de 2,649 bilhões de reais, o crescimento foi de 22,3%.

No primeiro semestre, o resultado do Banco do Brasil foi a 6,3 bilhões de reais, valor que representa crescimento de 21,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, de 5,164 bilhões de reais. O desempenho do banco público teve como motores o aumento das rendas de tarifas, controle das despesas administrativas e menores provisões de crédito, segundo relatório financeiro divulgado nesta quinta-feira (9).

A carteira de crédito ampliada do BB encerrou junho em 685,462 bilhões de reais, expansão de 1,5% em relação ao saldo do fim de março, de 675,645 bilhões de reais. Em um ano, quando os empréstimos estavam em 696,121 bilhões de reais, foi visto declínio de 1,5%.

No segmento de pessoa física, o BB apresentou incremento de 2,2% tanto no segundo trimestre ante o primeiro como em um ano. Já a carteira da pessoa jurídica encolheu 6,2% e teve leve alta de 0,1%, respectivamente.

O Banco do Brasil somou 1,450 trilhão de reais em ativos totais ao final de junho, montante 0,3% maior em um ano, quando somou 1,446 trilhão de reais. Ante os três meses anteriores, foi vista alta de 1,9%.

Já o seu patrimônio líquido totalizou 102,638 bilhões de reais no segundo trimestre, com expansão de 13,1% em 12 meses, quando estava em 90,783 bilhões de reais. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores cresceu 1,4%.

O retorno sobre o patrimônio líquido (que mensura a rentabilidade de uma corporação) no quesito mercado do BB foi a 13,8% ao fim de junho, melhora de 1 ponto porcentual em um ano, quando estava em 12,8%. Em relação a março, quando estava em 13,2%, foi identificada alta de 0,6 ponto porcentual. No critério acionista, o retorno do BB foi a 15,1% no segundo trimestre ante 14,4% no primeiro e 14,1% em um ano.

O lucro líquido do BB, considerando eventos extraordinários (sazonalidade), totalizou 3,135 bilhões de reais no segundo trimestre, crescimento de 19,7% ante um ano, de 2,619 bilhões de reais. No comparativo trimestral, de 2,749 bilhões de reais, cresceu 14,0%.