Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Lucro da BRF desaba no 4º tri, mas encerra 2013 com alta de 38%

Empresa registrou queda de 60% no resultado do fim do ano passado, mas lucrou R$ 1,1 bilhão no ano

Por Da Redação 28 fev 2014, 10h18

O lucro líquido da empresa de alimentos BRFoods recuou 60% no quarto trimestre de 2013, para 208 milhões de reais, por gastos financeiros e despesas operacionais mais elevados em um ambiente de vendas mais fracas no mercado interno. No mesmo período do ano passado, o lucro havia sido de 520 milhões de reais. O desempenho no fim do ano também foi menor do que o projetado pelo mercado, de 313 milhões de reais. Contudo, a empresa, líder nas vendas globais de carne de frango e quarta maior exportadora do país, encerrou o ano com lucro de 1,1 bilhão de reais, alta de 38% ante 2012.

A receita líquida somou 8,2 bilhões de reais no último trimestre, alta 0,8% na comparação anual. As vendas internas geraram 4,719 bilhões de reais no trimestre, enquanto as externas somaram 3,489 bilhões de reais. O volume total de vendas, no entanto, caiu 8,1% na mesma comparação, para 1,5 milhão de toneladas. No comunicado, a empresa disse que o resultado refletiu “um ambiente de consumo mais desafiador no mercado interno, desde meados de 2013, o que também comprometeu volumes”. No ano, a receita líquida no ano subiu 7% para 30,5 bilhões de reais, enquanto o volume total comercializado pela empresa diminuiu 7,4% em 2013, para 5,9 milhões de toneladas.

Leia mais:

Abilio dá início às mudanças na BRF – a começar pelo ‘franguinho’

Com Abilio, BRF deve enxugar estrutura e mudar presidente

​Abilio Diniz quer redesenhar estratégia da BRF em 100 dias

Continua após a publicidade

Ainda segundo a empresa divulgou nesta sexta-feira, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), importante indicador operacional, caiu 2% no quarto trimestre, para 773 milhões de reais. Em 2013, porém, o indicador cresceu 37%, somando 3,131 bilhões de reais.

As despesas operacionais cresceram 8,9% no trimestre, para 1,4 bilhão de reais. No ano, essas despesas somaram 5,1 bilhões reais, alta de 8,1% ante 2012. As despesas administrativas subiram com a contratação de consultorias externas, para dar suporte aos projetos do Plano de Aceleração e ao Planejamento Estratégico da BRF, e com gastos maiores com tecnologia da informação e campanha de marketing.

As despesas financeiras líquidas saltaram 185% no quarto trimestre, para 259,7 milhões de reais, e 31% no ano, para 747,5 milhões de reais, reflexo do aumento da dívida bruta, elevação de juros e impacto da variação cambial.

Analistas consideram que a empresa ainda deverá apresentar resultados voláteis ao longo deste ano por conta do período de transição vivido pela BRF, formada pela aquisição da Sadia pela Perdigão.

Segundo a companhia, o câmbio oscilou acima do esperado, permitindo fechar o ano com boas perspectivas para 2014. A empresa espera inaugurar ainda este ano a fábrica de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, a primeira construída pela BRF fora do Brasil, dando sequência a um plano de expansão nas vendas externas de maior valor agregado em curso na companhia.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade