Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Libra quer participar de privatizações de aeroportos

Por Da Redação - 6 out 2011, 17h11

Por Silvana Mautone

São Paulo – O Grupo Libra também tem interesse de participar da privatização dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília, que deve ocorrer em 22 de dezembro. “Estamos olhando. Se vamos participar ou não, ainda não sei. Mas estamos olhando desde 2008, quando se começou a falar na privatização (do setor). Desde então montamos um grupo de estudos, porque de certa forma (o setor aeroportuário) é uma coisa complementar às nossas atividades”, afirmou hoje Marcelo Araújo, presidente do Grupo Libra.

Nesta semana, o Grupo Libra anunciou a compra do Aeroporto de Cabo Frio, no Rio de Janeiro – sua estreia no setor aeroportuário. O Grupo Libra adquiriu 60% das ações da empresa controladora do Aeroporto Internacional de Cabo Frio, a Costa do Sol. O valor do negócio, porém, não foi divulgado.

“O negócio nos interessou do ponto de vista da carga. Cerca de 90% da carga total é destinada para a indústria de óleo e gás”, afirmou o executivo. Na sua avaliação, Cabo Frio tem uma posição geográfica privilegiada, que pode servir às plataformas de petróleo do sul e do norte da Bacia de Santos. “Como a infraestrutura na região de Macaé já está saturada, a região de Cabo Frio tem potencial para servir como base de apoio às operações do pré-sal”, diz.

Publicidade

De acordo com Araújo, dificilmente o Grupo Libra irá liderar um consórcio para participar da privatização dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília, mas considera a possibilidade de se juntar a outras empresas como investidor, operador de cargas, ou ambos. “O conhecimento sobre o manuseio da carga internacional é com o que melhor podemos contribuir.”

Ele disse que está conversando com operadores internacionais e que já chegou a conversar também com o grupo EcoRodovias, que anunciou na semana passada que firmou uma parceria com a alemã Fraport para participar das licitações. “As portas não estão fechadas, temos um bom relacionamento com a EcoRodovias, mas ela tem uma competência similar à nossa, então não agregaríamos tanto”, afirmou.

Questionado sobre qual dos três aeroportos interessa mais ao Grupo Libra, Araújo disse que “Guarulhos é a joia da coroa, mas o problema é que todo mundo vai querer”. Estrategicamente, porém, diz que o aeroporto de Viracopos é o mais adequado para o Grupo Libra. “A nossa maior operação logística de carga alfandegária também fica em Campinas.”

Publicidade