Clique e assine a partir de 9,90/mês

Leilões de concessão de aeroportos renderão R$ 3,5 bilhões, diz Bolsonaro

Governo tenta impulsionar agenda positiva em meio à crise política envolvendo o ministro da secretaria de Previdência, Gustavo Bebianno

Por Da redação - Atualizado em 15 mar 2019, 08h46 - Publicado em 18 fev 2019, 10h30

Na expectativa de concluir até março os 23 leilões de concessão de aeroportos, o presidente Jair Bolsonaro destacou nesta segunda-feira, 18, em sua conta no Twitter, a expectativa de captação de mais 3,5 bilhões de reais em investimentos em doze terminais a serem leiloados este mês.

A medida anunciada por Bolsonaro pelas redes sociais não é novidade, porém faz parte de uma agenda positiva que o governo quer promover em meio à crise envolvendo o ministro da secretaria da Presidência, Gustavo Bebianno, que deve deixar o governo ainda nesta segunda.

Além dos aeroportos, fazem parte da agenda positiva o projeto anticrime e a reforma da Previdência, que serão levados ao Congresso Nacional nesta semana.

Composto pelos aeroportos de Recife-PE, Maceió-AL, Aracaju-SE, Juazeiro do Norte -CE, João Pessoa, Campina Grande-PB, Vitória-ES e Macaé-RJ, Cuiabá e Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta, todos em Mato Grosso”, explicou o presidente.

A medida está entre as prioridades do governo nos primeiros 100 dias de mandato, divulgada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, responsável pela área, já havia anunciado que o processo ocorreria em 15 de março.

De acordo com os cálculos feitos pelo governo, a estimativa é arrecadar 6,4 bilhões de reais até o fim do ano, considerando a concessão de todos os aeroportos.

Continua após a publicidade

“Todos os leilões dos aeroportos citados estão previstos para serem realizados até março deste ano, conforme anúncio feito pelo Programa de Parcerias de Investimentos. Qualidade no serviço específico, empregabilidade e economia. Estes são apenas os primeiros passos dentro desta área”, disse Bolsonaro em seu perfil.

Além dos terminais aeroportuários, o Ministério da Infraestrutura ainda pretende arrendar mais dez terminais portuários e a Ferrovia Norte-Sul ainda nos 100 primeiros dias de governo. O valor total estimado em investimentos com essa ação supera 7 bilhões de reais.

Na tarde dessa segunda, o ministro da Infraestrutura vai assinar dois contratos que preveem investimentos portuários. Durante o evento, que está previsto para começar às 16h, serão assinados o arrendamento do terminal de granéis líquidos no Porto de Santarém e o contrato de adesão do Terminal UTE GNA I do Porto do Açú  para movimentação de GNL (Gás Natural Liquefeito). 

Bebianno

O ministro tornou-se o pivô de uma crise no Palácio do Planalto após a descoberta de um esquema de candidaturas laranjas do PSL nas eleições do ano passado, revelado pelo jornal Folha de S. Paulo. Bebianno comandou o partido entre janeiro e outubro de 2018.

Continua após a publicidade

A crise cresceu quando o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, chamou Bebianno de mentiroso, declaração que foi reforçada pelo próprio presidente.

Publicidade