Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Lamborghini apresentado no Salão de Genebra é vendido

Pelo equivalente a 2,8 milhões de dólares (fora impostos), um milionário arremata o Aventador J, o superesportivo com 700 cavalos

Por Fernando Valeika de Barros, de Genebra - 10 mar 2012, 13h07

Nos Salões de Automóvel, os protótipos quase sempre servem para antecipar uma ideia de estilo que mais tarde será aplicada em modelos de série. No caso da Lamborghini, o Aventador J (pronuncia-se Iota, como em espanhol) foi bem mais do que isso.

Além de revelar como poderá ser a versão roadster do superesportivo, feito de fibra de carbono, com motor 6.5 litros V12, com 700 cavalos, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h, em pouco mais de dois segundos, ele rendeu cerca de 2,8 milhões de dólares para os cofres da empresa (fora meio milhão de dólares em impostos).

Vento – Foi este o valor que um milionário colecionador já pagou para ser o dono do J vermelho, com 4,89 metros de comprimento, sem teto, como os carros de corrida mais radicais, exposto no estande da Lamborghini. O protótipo será entregue a ele assim que o Salão de Genebra terminar.

Como não tem parabrisa – ao contrário do que acontererá com o roadster de série -, o dono do carro e o acompanhante terão de usar capacetes para proteger o rosto do vento, principalmente quando o ponteiro do velocímetro chegar perto dos 350 km/h, a velocidade máxima deste Aventador de série especial.

Publicidade