Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lagarde faz previsão positiva para 2012, se forem tomadas as decisões certas

Paris, 25 jan (EFE).- A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse nesta quarta-feira que o final de 2012 será melhor que o início do ano se nas próximas semanas forem tomadas as decisões corretas, e avisou que é necessário criar uma barreira para que situações como a da Grécia não contagiem outros países.

‘Se forem tomadas as boas decisões nas próximas semanas, não só na zona do euro, onde é indispensável, mas também fora, nos Estados Unidos, no Japão e nos países emergentes, então o fim de 2012 será melhor que o começo’, declarou Lagarde em entrevista à emissora francesa ‘Europe 1’.

A máxima responsável pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) destacou a necessidade de que ‘o conjunto das economias avançadas’ apliquem ‘medidas para relançar a competitividade, estimular o crescimento e, sobretudo, em um certo número de países, uma política orçamentária que seja mais exigente’.

‘Atualmente, a Grécia se encontra em uma situação financeira extremamente difícil, sejamos realistas’, admitiu Lagarde. ‘Quando algo assim se desenvolve é preciso cortar para que não se propague à Itália, Espanha, etc’, acrescentou.

Lagarde considerou que fundir em um ‘fundo comum’ o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) e o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), seria um gesto ‘muito forte’.

‘Se os dois pudessem se transformar em um fundo comum europeu, seria um sinal muito forte de confiança na Europa’, disse.

O FEEF conta com 250 bilhões de euros e estará disponível até julho de 2013, enquanto a dotação máxima de empréstimo do MEE chega a 500 bilhões de euros e ele deve operar a partir de março de 2013. EFE

jaf/dsm