Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kodak vai vender seu principal negócio: o de fotografia

Segundo presidente da companhia, trata-se de uma decisão difícil, mas necessária para salvar os demais negócios da empresa

logo da Exame.com logo da Exame.com

logo da Exame.com (/)

A Kodak anunciou, na última quinta-feira, que vai colocar à venda seu braço de câmeras fotográficas. O segmento é a essência dos negócios da empresa – conhecida no mundo inteiro por seus filmes e máquinas fotográficas. A decisão é mais uma tentativa da companhia de tentar reverter seu estado de quase falência.

De acordo com a Kodak, o negócio de impressão de fotos e os quiosques de revelação estão no pacote de negociação. A companhia espera concluir a venda no primeiro semestre de 2013. A ideia da empresa é investir em impressoras.

“Temos que fazer escolhas difíceis para conseguir construir o nosso futuro. Essa foi uma dessas escolhas”, disse Antonio Perez, presidente da companhia, em teleconferência com a imprensa, na última quinta-feira.

Recuperação – Em julho, a Justiça americana autorizou que a Kodak colocasse à venda suas patentes. No início do ano, a companhia precisou pedir concordata e declarou que precisava de pelo menos 1 bilhão de dólares para se reerguer no mercado.

Os primeiros lances, no entanto, feitos pelas 1.100 patentes da Kodak foram entre 150 milhões de dólares e 250 milhões de dólares, o montante é bem inferior ao valor que a companhia pretendia arrecadar com o negócio: 2,6 bilhões de dólares.

A venda das patentes é também uma das possibilidades para que a companhia volte a operar de maneira sustentável no mercado.