Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça dos EUA contesta fusão entre US Airways e American Airlines

O governo americano entrou com ação civil antitruste para evitar que o negócio, avaliado em US$ 11 bilhões, resulte em menos concorrência no setor

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos entrou com uma ação civil antitruste contestando a fusão entre as companhias áreas norte-americanas American Airlines e US Airways. Em uma operação de 11 bilhões de dólares, as companhias, unidas, formariam a maior empresa do setor no mundo.

De acordo com a Justiça dos EUA, a fusão “diminuiria substancialmente a concorrência para voos comerciais no mercado local ao longo dos Estados Unidos e resultaria em passageiros pagando mais taxas em troca de menos serviços”.

“A viagem aérea é vital para milhões de consumidores americanos que viajam regularmente, seja a negócios ou por diversão”, disse o procurador-geral Eric Holder. “Ao contestar essa fusão, o Departamento de Justiça está dizendo que os cidadãos norte-americanos merecem o melhor”, disse Holder, segundo nota publicada no site do Departamento de Justiça dos EUA. “A ação de hoje prova nossa determinação em lutar pelos melhores interesses dos consumidores ao assegurar competição robusta no mercado”, completou.

Leia também:

American Airlines suspende venda de passagem no Decolar.com

American Airlines e US Airways criam a maior companhia de aviação global

Segundo dados do Departamento de Justiça, no ano passado, viagens aéreas de turismo e negócios ultrapassaram 70 bilhões de reais nos EUA. O órgão diz ainda que as maiores companhias do país têm, nos últimos anos, aumentado tarifas e criado novas e mais elevadas taxas ao mesmo passo em que reduzem o serviço.

Fusão – Em fevereiro deste ano, a American Airlines e a US Airways anunciaram a formalização do acordo de fusão que criaria a maior companhia aérea do mundo. A nova gigante do setor teria valor de mercado de 11 bilhões de dólares, mais de 900 aviões, 3,2 mil voos diários e cerca de 95 mil funcionários.

De acordo com dados da Justiça norte-americana, a American Airlines transportou mais de 80 milhões de passageiros no ano passado, para mais de 250 destinos ao longo do mundo e obteve mais de 24 bilhões de dólares em receita. No mesmo período, a US Airways transportou 50 milhões de passageiros para mais de 200 destinos e sua receita foi de 13 bilhões de dólares.