Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juros para pessoa física chegam a 89,69% ao ano, diz Anefac

Associação destaca que empréstimos de uma forma geral ficaram mais caro no mês, em parte pelo aumento da Selic

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a subir no mês de julho, conforme mostrou pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) divulgada nesta segunda-feira.

A taxa de juros média geral para pessoa física passou de 5,45% ao mês (a.m.) em junho para 5,48% em julho, chegando a 89,69% ao ano. De acordo com a Anefac, esta é a maior taxa de juros desde novembro do ano passado. Os juros do comércio subiram de 4,08% ao mês em junho para 4,10% em julho e os do cheque especial saltaram de 7,73% para 7,77% a.m.. A taxa de cartão de crédito foi a única operação de crédito para pessoa física que se manteve estável, em 9,37% ao mês.

De acordo com o diretor-executivo da associação, Miguel Ribeiro de Oliveira, a alta dos juros pode ser atribuída à última elevação da taxa de juros básica promovida pelo Banco Central no mês passado, quando a Selic, taxa básica, passou de 8% para 8,5%.

Leia mais:

Mais consumidores buscaram crédito em julho, diz Serasa

Bancos públicos dominam mercado de crédito pela 1ª vez desde 1999

Empresas – No caso de pessoa jurídica, a taxa de juros média geral passou de 3,09% em junho para 3,13% a.m. em julho. A taxa de juros anual ficou em 44,75% em julho, também a maior taxa desde novembro de 2012. Os três indicadores analisados apresentaram alta de junho para julho: capital de giro saiu de 1,48% ao mês para 1,52%; desconto de duplicata foi de 2,21% para 2,23%; e conta garantida foi de 5,58% para 5,65% ao mês.

Apesar de “os atuais indicadores mostrarem pressões inflacionárias, bem como o fato do índice oficial de inflação estar bem acima do centro da meta do Banco Central (4,5%), deveremos ter nova elevação da Selic na próxima reunião do Copom”, disse Oliveira. Por essa razão, o diretor da instituição projeta que as taxas de juros das operações de crédito voltarão a subir nos próximos meses.

Entre junho de 2011 e julho de 2013, a Selic caiu de 12,5% para 8,5% ao ano, período em que a taxa de juros média para pessoa física baixou de 121,21% para 89,69% ao ano. Nas operações de crédito para pessoa jurídica, a taxa média passou de 61,03% para 44,75% ao ano, mostrando forte correlação dos juros cobrados pelos bancos com a Selic.