Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juros italianos atingem maior patamar desde janeiro

Títulos de três anos alcançaram prêmio de risco de 3,89%, mais de um ponto porcentual a mais do que o último leilão, em março

Os custos de empréstimos de três anos da Itália subiram mais de 1 ponto porcentual em um leilão nesta quinta-feira, impulsionados pelas preocupações com a economia da zona do euro. Com isso, a Itália captou aquém do volume planejado de 3 bilhões de euros para este título.

A Itália pagou 3,89% para vender seu título de três anos com vencimento em março de 2015, ante 2,76% em um leilão há um mês. A venda chegou a 2,88 bilhões de euros e teve uma cobertura de proposta de 1,44 vez, abaixo da cobertura de 1,56 na venda do mês passado. Este foi o rendimento mais alto para três anos desde meados de janeiro.

A alta dos juros sobre os títulos italianos tem se tornado uma constante nas últimas emissões. Na quarta-feira, o governo do país emitiu bônus de curto prazo por 11 bilhões de euros (14 bilhões de dólares) com taxas de juros também em forte alta.

A emissão, de 8 bilhões de euros a doze meses, foi realizada com um rendimento de 2,84%, muito acima dos 1,492% oferecidos na última emissão do mesmo tipo realizada em 13 de março. Em outra emissão, para um prazo de três meses, o Tesouro colocou 3 bilhões de euros a 1,249%, contra os 0,492% da operação de março. A demanda dos investidores totalizou 17,5 bilhões de euros.

(Com Reuters e agência France-Presse)