Clique e assine a partir de 9,90/mês

Juros do cartão de crédito devem baixar mais só em 2017, diz SPC

A instituição considera que as reduções na taxas devem ter queda maior caso inadimplência siga baixando e BC reduza Selic neste ano

Por Da redação - Atualizado em 27 jul 2016, 14h34 - Publicado em 27 jul 2016, 14h23

Os juros cobrados no cartão de crédito caíram pela primeira vez desde o ano passado, mas a redução das taxas cobradas ao consumidor deve ser mais significativa somente a partir de 2017.  A avaliação é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que considera um cenário em que a queda taxa de inadimplência ocorrida nesse mês se repita e que o Copom reduza o juro básico, a Selic, até o final de 2016.

“O risco de inadimplência é um dos fatores que mais potencializam o aumento dos juros nas operações de crédito. Se os atrasos derem sinais mais consistentes de melhora, os juros para o consumidor final podem começar a cair, o que será bastante positivo para reaquecer a economia”, diz o presidente da instituição, Roque Pellizzaro Junior.

As taxas médias do cartão de crédito para pessoa física, na modalidade rotativa, caíram para 470,87% ao ano em junho, após registrarem recorde histórico em maio, de 471,53%, segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira. Esta é a primeira baixa desde outubro de 2015, na série iniciada em 2011.

Já a inadimplência nesse segmento baixou de 37,5% para 36,8% entre maio e junho deste ano. Em relação a todas as modalidades crédito às pessoas físicas, o atraso nos pagamentos também caiu, de 4,3% para 4% no mesmo período, também segundo o BC.

Leia também:
Financiamento imobiliário cai pela metade no primeiro semestre
Juro do cheque especial chega a 13,46% ao mês, segundo Procon

Publicidade