Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Juro do cartão de crédito bate recorde em janeiro

Taxas cobradas na modalidade rotativo atingiu 486,8% ao ano, segundo o Banco Central; recorde anterior era de dezembro de 2016

Por Da redação
23 fev 2017, 11h36

Os juros do cartão de crédito na modalidade rotativo subiram 2,2 pontos porcentuais em janeiro sobre dezembro e atingiram o patamar de 486,8% ao ano. As informações foram publicadas pelo Banco Central nesta quinta-feira. A taxa do rotativo no mês é a mais alta desde o início da série histórica desse indicador, iniciada em 2011. O recorde anterior era de dezembro de 2016, quando registrava 484,6%.

 

O rotativo do cartão de crédito a modalidade mais cara do mercado para pessoas físicas, superando, por exemplo, a do cheque especial. Em janeiro, o Conselho Monetário Nacional (CMN), órgão que reúne membros do setor econômico do governo, publicou uma medida que limita a permanência dos consumidores no rotativo em um mês após o vencimento da fatura. A medida havia sido anunciada pelo presidente Michel Temer em dezembro, como forma de reduzir os juros para o cartão de crédito.

Continua após a publicidade

Cheque especial e inadimplência

Os juros cobrados no cheque especial em janeiro eram de 328,3% ao ano, segundo o BC. Trata-se da segunda queda mensal consecutiva nas taxas desde o recorde histórico  – da série iniciada em 1994 – atingido em outubro do ano passado, de 330,6%. No total de todas as modalidades, os juros para as pessoas físicas avançaram de 41,6% ao ano, em dezembro, para 41,9%, em janeiro. Os juros médios cobrados das empresas subiu 1,2 ponto porcentual no período, indo de 19,9% para 21,1%

A inadimplência no mês ficou estável no total, em 3,7%, apesar de alta de 0,1% no atraso dos pagamentos das pessoas físicas (de 3,9% para 4%). Em um ano, houve avanço de 0,2 ponto porcentual, com aumento de 0,8 entre as empresas e de 0,2 entre os consumidores.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.