Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

JURO-DIs caem por preocupações com a economia global

SÃO PAULO, 4 Abr (Reuters) – Os contratos de juros futuros registravam queda nesta quarta-feira, acompanhando o ambiente externo negativo, com preocupações sobre a Espanha e ainda repercutindo a sinalização dada pelo Federal Reserve (banco central norte-americano) na véspera de que não deve ocorrer uma nova rodada de estímulo monetário nos Estados Unidos.

Às 11h35, o contrato de DI janeiro de 2013 operavaa 8,800 por cento, ante 8,860 por cento no último ajuste. Já a taxa para janeiro de 2014 apontava 9,400 por cento, ante 9,470 por cento do último ajuste.

“Os juros hoje estão refletindo o ambiente externo mais nebuloso, com preocupações com a economia global e a Espanha ainda dandos sustos na Europa. Hoje, deve predominar o exterior”, disse o economista da Tendências Consultoria, Silvio Campos Neto.

Nesta quarta-feira, a Espanha realizou um leilão de títulos e viu seus custos de empréstimos saltarem. Por exemplo, para os papéis para 2016, o rendimento ficou em 4,319 por cento, após 3,376 por cento há um mês e ante expectativa de 3,95 por cento.

Ainda na Europa, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que a estabilização econômica na zona do euro corre o risco de vacilar, depois do BCE ter mantido sua principal taxa de juros em 1,0 por cento nesta quarta-feira.

Para Campos Neto, o cenário internacional tem mexido principalmente com os contratos de juros mais longos, já que os mais curtos têm poucas alterações em função da expectativa de que o Banco Central reduza a Selic, atualmente em 9,75 por cento, para 9 por cento no próximo encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 17 e 18 deste mês.

Para o sócio-gesto da Leme Investimentos, Paulo Petrassi, a queda dos DIs também está relacionada ao quadro externo, além de ainda sentir o efeito da ata do Fed, divulgada na terça-feira à tarde.

“A ata do Fed indicou que não deve ocorrer um estímulo aagora, o que aponta que a economia mundial vai demorar mais pra ser recuperar”, disse.

Para Petrassi, a curva de juros também tem começado a precificar mais uma queda de 0,75 ponto percentual na Selic ainda este mês. Diferentemente da semana passada, quando ainda apontava maioria das apostas em uma redução de 0,50 ponto percentual.(Reportagem de Danielle Fonseca; Edição de Patrícia Duarte)