Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Influencer William Mello explica a relação entre Moda e Economia, garantindo que o consumo só cresce nesse segmento

Apesar de parecer que são mundos completamente opostos e não possuem nenhum tipo de ligação, a moda e a economia vivem de mãos dadas.

Por JayPRO - Atualizado em 3 jan 2020, 11h31 - Publicado em 12 dez 2019, 15h38

Apesar de parecer que são mundos completamente opostos e não possuem nenhum tipo de ligação, a moda e a economia vivem de mãos dadas. O universo fashion e a indústria da moda praticamente vivem de olho e são grande porção da economia. “De nada adianta passear no shopping , ver, experimentar e se apaixonar por um look e não ter condições financeiras para comprá-lo, não é mesmo?” diz o influencer.

Se a situação econômica de um país vai mal, afeta diretamente o bolso dos consumidores. Na hora de economizar, os gastos supérfluos são os primeiros a serem cortados da lista de prioridades. Mas em alguns setores, como a moda, a reação às crises econômicas pode ser inversa. Isso tudo depende da adaptação das marcas aos clientes, ou seja, para manter as vendas aquecidas, o correto e inteligente é investir em tecidos mais baratos, sem deixar de seguir as tendências.

Para sobreviver nos últimos anos, a indústria da moda precisou se adaptar e, em alguns casos, popularizar, o que William avalia como favorável ao consumo do setor.

Siga William nas redes sociais: https://www.instagram.com/williamello/

 
Publicidade