Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

JP Morgan deverá pagar US$ 2 bilhões por omissão no caso Madoff

Segundo órgãos reguladores, banco enviou relatório a autoridades britânicas levantando dúvidas sobre a atuação do gestor — mas não fez o mesmo nos Estados Unidos

Por Da Redação 12 dez 2013, 16h23

O banco JP Morgan Chase deverá pagar multa de cerca de 2 bilhões de dólares ao Departamento de Justiça por ter negligenciado provas da conduta fraudulenta de Bernard Madoff, o gestor condenado à prisão perpétua em 2008 por ter criado um esquema de Ponzi (uma espécie de pirâmide financeira) que drenou mais de 50 bilhões de dólares de Wall Street. A Justiça alega que o banco tinha conhecimento sobre as irregularidades dos fundos de Madoff e as reportou a autoridades britânicas, mas omitiu tais preocupações às autoridades dos Estados Unidos.

Desde sua prisão, Madoff tem constantemente acusado os bancos de serem coniventes com o esquema montado e terem fechado os olhos para as claras irregularidades presentes na gestão de seus fundos de investimento – que davam retornos muito superiores aos de qualquer outra aplicação de Wall Street. Em 2010, o JP Morgan foi processado juntamente com o HSBC e o UBS pelo advogado das vítimas da fraude, Irving Picard.

Em entrevista ao Financial Times em 2011, Madoff anteviu o pagamento: “O JP Morgan não tem nenhuma chance de escapar disso sem um acordo”, afirmou o gestor, referindo-se ao acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para encerrar as acusações.

A promotoria de Nova York alega que o JP Morgan sabia do esquema de Madoff desde os anos 1990 e ainda ajudava o gestor a burlar o controle de órgãos reguladores.

Jamie Dimon, presidente do banco, afirmou no início da semana, segundo o FT, que a instituição quer encerrar todos os litígios que a envolvem. Em novembro, o banco fechou um acordo de 13 bilhões de dólares para encerrar um processo de envolvimento na negociação ilegal de títulos podres na época da crise das hipotecas, nos Estados Unidos.

Leia também:

Vítimas indiretas de Madoff poderão recuperar US$ 2,35 bilhões

Irmão de Madoff é preso por fraude bilionária na bolsa

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês